Último post de 2016!

sábado, 31 de dezembro de 2016
Olá, pessoal! Sim, tenho calendário em casa e sei bem que é 31 de Dezembro. Cá estou para a última postagem do ano. Aquelas coisas bestas que eu adoro fazer em blog, sim senhora.
Enfim, não posso dizer que 2016 foi um ano de todo ruim, teve altos e baixos, como deve ser mesmo. Mas, para mim, foi saldo positivo. (Falei sobre isso lá no Garota Zodíaco.)
Foi um ano de ótimas leituras, tanto de livros quantos mangás; de conhecer coisas novas, ainda mais em questão de música (a última foi Beyond The Black); e de escrever muito, para o blog, alguns contos e os capítulos dos meus livros.
O blog cresceu bastante, o conteúdo aqui melhorou e tivemos mudança de visual. Cada dia mais amo fazer postagens para cá! A propósito, neste últimos dias do ano a página do facebook alcançou as 300. É para glorificar de pé! :3
Agradeço a todos vocês que visitam aqui, que comentam e leem alguns besteiras que eu posto. Ou melhor, que leem sobre coisas que vocês nem fazem ideia do que se trata.
Muito Obrigada a todos! E que possamos continuar juntos no próximo ano, que todas as metas se cumpram. Excelente 2017 para nós!
E fiquem com um textinho que escrevi no outro blog e também com a nossa placa, que sempre faço, de ano novo. =D
Beijos e até 2017!
"Bem, mais um ano está chegando ao fim e a gente começa a fazer aquelas reflexões de Ano Novo, o que ano teve de bom ou de ruim. E a gente sempre pensa que podia ter sido melhor e passa a considerar o ano uma merda.
Mas, para mim, cada ano deu o que tinha que dar para nós. Acho que sempre temos que sair pensando que foi um ano bom para nós, afinal, passamos por eles e estamos aqui firmes e fortes, com nossos problemas e dificuldades, mas sempre com um sorriso e otimismo diante do mundo.
A gente só enumera o que realizou e vê que, apesar de tantas coisas, ainda temos muito a alcançar, porque as metas cumpridas são sempre substituídas por outras e assim por diante." Garota Zodíaco, 29/12/2016

Kyon #16: Contos de Natal da Anelise

terça-feira, 27 de dezembro de 2016
Olá, pessoal!
Então como foram de natal? Espero que bem! Admito ter aproveitado.
E já o natal passou, por que não falar sobre as passagens de natal dentro das histórias da Anelise? (Merchan pós-natal!)
Na verdade, ela nunca se importou muito em colocar passagens assim, por achar até ser um pouco bobeira, mesmo que eu algumas histórias claramente um ano inteiro se passa, como em As Super Agentes. Mas, é mais fácil comemorar aniversário de personagem do que eles comemorarem o Natal.
Então foi só ano passado que ela escreveu algo que se passava no Natal e colocou todos os personagens de uma vez. haha
Mas, apesar dela ser cristã, ela não gosta que a religião interfira nos seus escritos, então o foco é mais na parte de confraternização, alegria, a troca de presentes. E tenho que concordar com ela que essses também são alguns dos pontos importantes do natal.
O conto desse ano vai ser sobre a Origem do Papai Noel e ela só tem mais uma semana para escrever. Desejem-na sorte! (Att: Ela conseguiu, o link está abaixo.)
E seguem as sinopses das histórias.

Natal em Anelândia

Sinopse: Depois de passado mais um ano em que o povo de Anelândia recebeu a visita de sua Deusa, eles decidiram se reunir novamente. Só que dessa vez não é em prol da Deusa deles e sim por conta de uma festividade especial, conhecida como natal, que foi-lhes adotada também.
Mais uma reunião, para matar as saudades e aproveitar as companhias uns dos outros.  Nyah | Wattpad

O Natal segundo os ajudantes do Papai Noel

Sinopse: O Natal é comemorado deste a mais remota época da humanidade, mesmo antes da existência do “bom velhinho”. Porém, as luzes clamavam por um ato de bondade no meio de todas aquelas trevas que dominavam e um homem atendeu o seu chamado, junto de seus ajudantes. Nyah | Wattpad



E eu, Kyon, desejo a todos vocês um Feliz Natal atrasado e feliz ano novo, porque eu só vou voltar ano que vem mesmo. Até 2017!
Beijos do Kyon!

Precisamos falar sobre... #7: Assédio de Vin Diesel a youtuber Carol Moreira

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016


Olá, pessoal. E mais uma postagem desse tipo de faz necessário, porque sim. Eu vejo algumas coisas na internet e meus dedos coçam e minha língua queima para falar.
A situação de vez é a acusação de "suposto assédio" vindo da youtuber Carol Moreira. (Ela não chegou a afirmar isso, não com o uso da palavra assédio. Mas se sentiu incomodada.)  Vou resumir a história!
Ela estava na CCXP e foi entrevistar o Vin Diesel (Gih, eu sei que você adora ele, mas preciso falar) e o cara interrompeu a entrevista três vezes apenas para elogiar a garota, dizendo que ela era bonita, que ele não conseguia continuar porque estava "apaixonado por ela".
Eu assisti ao vídeo inteiro e sim, foram mesmo as três vezes, e a Carol chega a rir de nervoso e fica completamente sem reação. Ela não teve ideia do que fazer. Na primeira vez ela até agradeceu e tal, foi tentando puxar o Vin de volta para continuar a fala e ele continuou comentando com os que estavam em volta. Ai ele voltou!
E mais duas vezes ele fez a mesma coisa.
E cara, teve gente criticando-a muito, aquele papo machista de sempre sabe? "Ah, mas você tem que agradecer, o Vin Diesel te elogiou." Ou "Não sei o que ele viu em você para te elogiar", dizendo que a garota era feia. GENTE, NÃO JUSTIFIQUEM POR FAVOR!
A beleza dela não era assunto na entrevista e sim o trabalho do Vin Diesel. E ela fez perguntas pertinentes, sobre o começo da carreira dela, do 10º Velozes e Furiosos, etc. Mas, com essas três interrupções, ficou chato de ver. Era totalmente fora do assunto!
A gente não tem que agradecer quando alguém nos elogia completamente "do nada". A gente não é ingrata quando se sente desconfortável com um elogio.
É assédio sim! A partir do momento em que você se sente constrangida, desconfortável e ri de nervoso. Ela disse "obrigada" por pura educação talvez, ou isso entra na parte do "sem saber como reagir".

"Ah, mas ela podia ter se levantado e saído, se estivesse mesmo incomodada".
Era entrevista de trabalho, gente. Não tentem justificar por favor. Imagina o que não ia acontecer se ela tivesse simplesmente saído ou até reclamado.

"Ah, mas o Vin Diesel tava bêbado e virado na entrevista."
Também não justifica. Altera um pouco um julgamento? Altera! Mas, isso não é aval para sair assediando alguém.

"Ah, mas ai no colo do Momoa ela foi de boa."
O fato dela ter sentado no colo do Momoa foi porque ela quis e pronto. Esse fato anterior, que teve consentimento dela e uso da livre-arbítrio dela. Por favor, não misturem as coisas. Vocês adoram usar algo anterior para "provar" que a menina tá de "mimimi".

Enfim, se a garota se sentiu incomodada é assédio sim!
(Não estou avaliando o trabalho do Vin Diesel como ator, mas só essa situação em si.)


My Amazing Boyfriend

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Olá, pessoal. Hoje é mais um dia para falar sobre doramas aqui no blog. Estou numa fase que estou voltando a assistir doramas e como estava com saudades deles.
O primeiro dessa leva, e que tem um tempão que eu acabei, é o que falarei sobre hoje: My Amazing Boyfriend.
O dorama conta a história de Tian Jing Zhi, uma atriz que só consegue papéis coadjuvantes (e até de vilã). Ela é totalmente azarada, tanto na vida e no amor. No primeiro minutos do dorama, ela pede o atual, O Policial Lee, em casamento. E ela toma um belo toco!
Na volta para casa, com seu carro, ela acaba colidindo com outro carro que carregava um corpo inerte há mais de 100 anos, por conta do sangue ter sido completamente drenado, que apelidaram carinhosamente de Slpeeping Beauty. A batida foi muto feia e a azarada tava perto da morte, mas, sua forte hemorragia acabou despertando o adormecido. E ele, como forma de agradecimento salva a garota. Ela acaba se curando até rápido demais, mas enrola um tempo no hospital por medo da imprensa.
A moça não se recorda bem do que lhe aconteceu no acidente, só lembra de ter sido beijada por um completo desconhecido e isso a deixa revoltada, por razões óbvias. Enfim, ela acaba encontrando o tal cara: Xue Ling Qiao. Após descobrir que ele é um mutante, imortal, que tem mais de 500 anos de vida, decidi dividir a sua casa com ele. Assim, a relação deles vai se construindo dai.
Ling Qiao só queria protegê-la como uma forma de agradecê-la por ter lhe despertado. Ele também começa a busca contra o seu rival, que foi a pessoa que drenou seu sangue 100 anos antes.
O dorama tem o suspense, ação e romance na dose certa para alegrar toda boa dorameira. E tenho que admitir, acertei o vilão já no quinto episódio. Ou melhor, suspeitava dele desde este episódio. E vejam só, temos um xeroque holmes aqui. ahahha
Nem preciso dizer qual foi minha reação quando ele foi relevado. Eu gritei: Sabia que era esse filho da puta! Acertei!
O dorama pode não ter uma história assim tão profunda, a razão do Ling Qiao ser imortal foi até explicada, mas ainda ficou meio sem sentido, então pelo bem do entretenimento a gente ignora. Esqueci de falar os poderes dele né? Ele tem velocidade, força (por isso ele salta muito alto) e tem poder de cura, esse que ele pode passar aos outros através do seu sangue. Mas, ele usa de um método não convencional para tal. Ele corta a própria, que é a única parte do corpo dele que se cura mais devagar e passa o sangue pela boca. Isso explica o beijo já de cara no primeiro episódio. (E mesmo assim ainda pulei de alegria. Beijo em primeiro episódio é de se comemorar.) A única fraqueza dele é o frio mesmo.
Os personagens secundários cativantes, entre eles temos o Policial Lee, o 7º ex-namorado da Jing Zhi; Ye Chen (ou Idiota Ye), que é cientista e 6º ex-namorado da mocinha; Fei Dong Dong, assistente da Jing Zhi; Zhang Xuan Xuan, também atriz e melhor amiga da protagonista. (E admito que teve uma hora do dorama que shippei loucamente o 6º e 7º ex-namorados.)
São 28 episódios, com 45 minutos. E eu simplesmente surtei com o final. Teve uma deixa para a continuação e sim, anunciaram uma segunda temporada e estou animada demais com isso. Existe possibilidade de criança a caminho. (Sim, teve sexo do dorama, mais um ponto positivo. haha Porque é raro isso também. Obs: Não teve a cena em si, mas a gente sabe bem o que aconteceu quando eles passaram umas noites juntos.)
Só teve uma coisa que me incomodou no início, é o casal protagonista ser dublado e acaba dando uma dessincronização entre a boca e a fala. Talvez seja pelo Ling Qiao ser coreano e não é tão fluente assim em Mandarin, pode ter ficado algo não muito compreensível e dublaram ele, mas a outra atriz, ela é sim chinesa, mas não sei porque dublaram ela. Enfim, incomoda nos primeiros episódios, mas depois a gente acostuma.
Super indico esse dorama para quem gosta de um bom C-drama, assim como eu!
E fiquem com uma das cenas mais engraçadas do dorama para ter um gostinho. (Alias, as roupas que eles usam nesse dorama são maravilhosas. Quero todas!)
Vocês podem assistir no Drama Fever, tá entre os gratuitos.

Divulgação: Desafio literário: Leia Mais, Brasil! e Concurso de contos: Isso também é preconceito!

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016
Olá, pessoal! Mais uma divulgação vindas das parcerias do blog, dessa vez da já conhecida Gislaine Oliveira. São projetos maravilhosos para o vindouro ano de 2017.
Bora conferir!

Desafio literário: Leia Mais, Brasil!
O "Leia mais, Brasil!" é um desafio literário que ocorrerá durante o ano de 2017 e tem como proposta a leitura de um conto a cada mês.
Aqui vocês encontrarão todas as informações sobre esse projeto: Desafio Leia Mais, Brasil!  e o grupo do desafio: Grupo do Desafio.
Participem! Esse desafio será super bacana. Vamos incentivar a leitura, vamos debater sobre contos lidos, trocar experiências, concorrer a prêmios. Eu e a Maria contamos com o apoio de todos vocês. E se você é autor ou blogueiro, também temos uma proposta super especial. Então leiam atentamente os links aqui passados. Tenho certeza de que vocês vão adorar participar. E claro, convidem os amigos. Vamos fazer do Brasil um país de leitores 😀


Concurso de contos: Isso também é preconceito!
O concurso de contos “Isso também é preconceito!” é organizado pelas escritoras gaúchas Gislaine Oliveira e Luísa Aranha. O concurso tem como objetivo dar a oportunidade para novos autores entrarem no mercado literário e auxiliar autores já publicados a conquistarem uma parcela ainda maior de leitores.
O concurso visa ainda, alertar sobre os perigos causados pelos diversos preconceitos existentes e informar que muitas coisas naturalizadas também são formas de preconceito e são igualmente perigosas.
Os contos selecionados farão parte de uma antologia a ser lançada em formato digital e físico no primeiro semestre de 2017.
TEMA
Os contos inscritos no concurso devem abordar temas como preconceitos diversos (machismo, homofobia, racismo...) ou empoderamento.
O tema pode estar presente de forma sutil, pois muitos preconceitos aparecem na nossa realidade de maneiras disfarçadas. A falta de acessibilidade em um local, a falta de mulheres em um livro, a dificuldade em achar roupas tamanhos grandes... tudo isso também é violência, também é preconceito. O principal objetivo dos contos é alertar sobre esses preconceitos e mostrar saídas para que não continuem acontecendo no cotidiano.
Edital do Concurso

Amei saber sobre ambos os projetos e vocês?
Nem preciso dizer que amei a temática do concurso de contos e quase gritei desesperadamente por pensar em colocar A Lenda da Moderna Mulan para participar (o conto inteiro é um lacre só hahaha), mas depois eu vi o inédito e acabou essa animação. Só a para escrever que não passou. Vamos ver se consigo ter uma ideia de conto né?

Parceria: Autor Vitor M Santos

terça-feira, 13 de dezembro de 2016
Olá, pessoal!
É com muita alegria e prazer que anuncio mais um autor parceiro aqui do blog: Vitor M. Santos.
Este ano ele lançou seu primeiro livro: O Legado do Outono e livro este que lerei e resenharei para o blog. Então fiquem de olho viu?
E seguem as informações sobre o livro e uma pequena biografia do autor.


Sinopse: Uma Jovem. Um Legado. E uma estação onde as folhas caem... Dakota herdou um destino que poucos gostariam de ter. Após a morte trágica de seu pai, ela é atacada pelos homens do reino em que vive, sendo salva por um desconhecido. A partir desse dia, ele a ajudará a desvendar as linhas tortuosas de seu passado e quebrar o impetuoso desequilíbrio e caos que ascende sobre o reino. Os céus mostram que a paz não será uma opção na aurora do amanhã e as legiões da escuridão se erguem inevitavelmente com a chegada da noite. Guerras épicas têm sido travadas durante os séculos, mas agora essas mesmas desavenças não serão reprimidas facilmente.
À venda no Site da Editora Lotus / Página do Facebook / Livro no Skoob

Sobre o Autor: Vitor Moreira dos Santos nasceu em Franca, no interior de São Paulo. Sempre gostou de ler os curiosos livros de fantasia que via, interessando-se pelo tema desde cedo, rasurando os cadernos da escola nas horas vagas. C. S. Lewis é seu autor preferido, sua obra, As Crônicas de Nárnia, o fisgou com cada letra adornada de magia, inspirando e encorajando a passar tudo para o papel. Autor de mais aventuras fantásticas, vive com a cabeça imersa em poemas e próximas batalhas que seus personagens irão se aventurar. Atualmente, vive numa cidade vizinha da que nasceu, com a sua família."

Vitor, seja bem-vindo ao blog, espero que nossa parceira renda bons frutos. Estou muito feliz que poder ajudar mais um autora nacional e colega de profissão assim como eu.
Nem preciso dizer que estou muito animada de conhecer seu trabalho! =D

Resenha #29 - JAM!! As Justiceiras

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Olá, pessoal! Mais uma resenha hoje no blog. E de mais um mangá.
E além de ser oneshot ainda acho que ele é underground. (Eu me sinto a rainha do cult algumas vezes. haha)
Devo ter comprado esse mangá na bienal de 2009 talvez, tem muito tempo, naquelas promoções de 3 por 10 sabe? Vou deixar uma "sinopse" e depois falo sobre. (É um trecho dentro do mangá que fala melhor sobre a história mesmo.)

Sinopse:
JAM!! As Justiceiras traz as aventuras de duas detetives meio diferentes. 
Mina Inugami é a mais maluca da dupla, nunca larga de sua arma e não leva desaforos para casa; por ser muito habilidosa e, ao mesmo tempo, bonita (duas coisas que quando combinadas tornam-se uma arma mortal). Ela também é chamada  de Inugami - A Deusa Mortal.
Mairin Ran, carinhosamente conhecida como Mai, é toda atrapalhada, mas, ao mesmo, tempo, também é super-habilidosa. Nasceu numa família de criminosos, mas mudou de lado depois de conhecer sua parceira, desde então elas tornaram-se amigas inseparáveis, mesmo brigando a todo momento.

JAM!! é um mangá de volume único que foi publicado pela Opera Graphica em 2002. Ele é bem aquele estilo de mangás anos 90, com uma pegada de comédia e ação.
Temos duas protagonistas na história: Mina e Mairin. Elas são realmente bem diferentes uma da outra. Mina é mais porra louca e a Mairin segue mais a linha kawaii mesmo.
As duas são detetives particulares e tem o seu próprio escritório, que é o Escritório de Investigações Inugami. O mangá conta algumas de suas missões de trabalho e acreditem, elas são chamadas para as coisas mais inusitadas, definitivamente não é nada que detetives comuns fariam.
São histórias bem curtinhas e em alguns acabam sendo corridas até demais, mas dá para dar uma risadas. Ainda mais das coisas da Mina fala. Eu diria que ela é meio Yusuke Urameshi nesse ponto, ou melhor, Shizuru Kuwabara (irmã do Kuwabara).
Quem assistiu Yuyu com certeza vai se identificar com as traduções que fizeram para driblar a censura. Então existem muito pérolas presentes aqui.
As histórias vão desde uma missão de rua, a desativar uma bomba em uma festa, salva uma menina sequestrada, buscar um anel misterioso (esse que faz parte da família da Mairin) e até o dia-a-dia mesmo. Esse parte fica nas "extras", só para rir mais ainda. Um exemplo é quando elas vão almoçar num restaurante e uma das garçonetes diz que Mina está amaldiçoada. ahhaha Tem um espírito em cada membro praticamente!
Adoro (porque já li mais de uma vez né?) o jeito diferente entre as personagens, mesmo com poucas páginas a gente sabe bem sobre as personalidades. E essa diferença entre ambas é muito divertida e também as faz ter outras funções nas missões, elas se complementam muito bem. São shippáveis admito! Rola um Yuri ali, certeza!
É um mangá para uma leitura descompromissada e que cura uma ressaca literária.
Uma pena que por ser um mangá antigo, a qualidade dele é um pouco inferior, mas isso não interfere em nada na experiência de leitura.

Bem, pessoal!
Essa foi a resenha de hoje. Por que eu faço resenhas tão curtas não é mesmo?
Até a próxima!


Kyon #15: Entrevista sobre As Aventuras de Jimmy Wayn

sábado, 3 de dezembro de 2016
Olá, pessoal! Kyon aqui hoje trazendo para vocês uma postagem mais que especial.
Bem, essa semana, Anelise lançou seu primeiro livro na Amazon: As Aventuras de Jimmy Wayn - O Menino Virgem.
Uns anos atrás fiz uma entrevista com ela sobre o livro lá no extinto Blog do Kyon.
E nessa entrevista você saber mais coisas sobre o próprio livro e as inspirações para  ele.
Sim, esse post faz parte dos "especiais" em relação ao lançamento do livro.

Entrevista com Anelise - Sobre As aventuras de Jimmy Wayn

1- O que te inspirou a escrever "A aventuras de Jimmy Wayn"?
Vou o pessoal da escola, os meninos, melhor dizendo. Eles viviam zoando o pobre Jimmy de virgem e você sabe que eu sou uma pessoa que sempre distorce ou aproveita alguma coisa real e acaba escrevendo.
Foi ai que o livro nasceu!

2- Qual o porquê desse nome? E os subtítulos?
Parece nome de livro infantil, mas direi uma coisa que ninguém sabe: É inspirado em As aventuras de Jimmy Neutron - O menino gênio. Pode ver que o título é semelhante! Só troquei duas palavras.
Meus títulos são bem claros do que a história se trata. São as aventuras do jovem Jimmy Wayn.
Os subtítulos tem o mesmo objetivo. O 1° é ele perdendo a virgindade. O 2° é uma bagunça na escola. O 3°, ainda em produção, é uma reviravolta na vida pessoal dele.
Mas nenhum desses três deixam de ser de Jimmy Wayn.

3- Quem são os membros da Manada team?
São: Jimmy; Ique; Píter; Freire; Adriano/Dricow. São os cinco meninos mais loucos e engraçados que já vi. E um deles é meu namorado. (risos)
Quer os nomes reais deles?
Kyon: Sim, senhorita.
Ok. (risos) Jimmy é Jimmy mesmo. Marcus é o Ique. Freire é... Eita porra! Qual o primeiro nome dele?... Ah, Gabriel Freire. Píter é Marcos Píter. E o Adriano? Mesma coisa.

4- O que mais tem da escola, inspirado nela, em JV?
Os babaquinhas do colégio, algumas situações. Quase tudo, menos as partes que são fora da escola.

5- O universo do Olimpo, onde maioria das vezes se passam os sonhos do Jimmy, tem alguma relação com Percy Jackson?
Relação nenhuma. Eu fui ler Percy Jackson só em 2010, dois anos depois de ter começado a escrever. Eu sempre gostei muito de mitologia grega e quis implantar no livro, foi só isso.

6- Você tem alguma ideia de final definitivo para o Jimmy? Para um último livro?
Na boa, eu nem pensei nisso ainda. Eu acho que o JV é aquele tipo de coisa que se tivesse um fim seria triste. Não consigo imaginar acabando. Ainda tem tanta coisa para acontecer.
Pode até ser o casamento dele com a Samira uns anos depois da escola e a manada se reencontra. Uma coisa bem Sayonara Days.

7- Alguns sabem que vai completar um ano que você registrou-o. Como foi?
Foi bem difícil e muito gratificante. É mais passo dado para poder lançar o livro.
Preparei tudo com dias de antecedência, mas eu esqueci o comprovante de residência. Ique estava comigo e tinha um com o endereço da casa dele, usamos esse mesmo.
Eu acabei ficando nervosa e até chorei. Sempre acontece essas coisas!

8- Já mandou para algum lugar? Em quanto tempo teremos JV publicado?
Mandei só para uma editora ano passado, mas não deu em nada. Eu tenho que atirar para tudo quanto é lado e não estou fazendo isso.
Tempo exato eu não sei! Espero que em breve!

9- E a banda do Jimmy? O que te levou a criá-la?
Deve ser de que todo ou quase todo adoslescente quer ter uma banda. Sinceramente, eu só fiz a Riot of Hell. Só isso!

10- E como funciona a mecânica de escrever o livro? Como é ser o Jimmy?
Funciona como uma espécie de diário, ou até como se você estivesse sentando com o Jimmy e ele contando as merdas da vida dele.´
É maravilhoso encarnar o Jimmy. Uma coisa divertida escrevendo como ele é que é muito divertido ser alguém do sexo oposto. Eu olhando o outro lado descubro e entendo muitas coisas do sexo masculino. E consequentemente descobri meu lado masculino. (risos)
Recomendo a todos os escritores: Escrevam alguma coisa como alguém do sexo oposto.

11- Acha que vão gostar das aventuras desse adolescente um pouco fora do normal que é o Jimmy?
Cara, o Jimmy é sensacional. Uma ótima pessoa! Engraçado e bonito.
E quem não gosta de ouvir histórias engraçadas de alguém? Ainda mais um adolescente?
Ele pode ser fora do normal, mas ele sabe cativar o leitor desde a primeira frase que ele fala. Não vai dizer que "Oi, eu sou Jimmy Wayn, tenho 16 anos. Convivo com um dilema, quase que uma maldição: Eu ainda sou virgem" não é uma coisa marcante?
Eu surto toda vez que eu leio isso. Espero que se torne a coisa mais marcante dele. Para mim, pelo menos, já é!

Espero que tenham gostado! E não se esqueçam que o livro está a venda na Amazon.
Até a próxima!
Beijos do Kyon!

24º Aniversário e Meu 1º livro na Amazon

quarta-feira, 30 de novembro de 2016
Olá, pessoas! :3
Para quem não sabe hoje é meu aniversário, o 24º, para ser mais exata. Mais um ano completo e não tenho mais centímetros de altura para ganhar. haha (Adoro fazer piada com minha altura.)
E sempre deixo uma idade com saudade dela. Lembro como gostei de cada idade que tive, eu passo um ano falando a minha idade e de um dia para outro, tenho que somar mais um. Não que seja uma coisa ruim! Não estou dizendo isso!
Alias, é o dia mais lindo do ano para mim! É um dia que não tem nada que me deixe triste, afinal, é meu aniversário.
Foi mais um ano de aprendizados, muitas escritas, leituras e muitas outras coisas. Mesmo que eu reclame muito dessas coisas no meu dia-a-dia. =D
E se tem algo que os cantores e artistas de Jpop me ensinaram foram: Lance algo no dia di seu aniversário. É exatamente o que estou fazendo hoje. Publicando o meu primeiro livro solo na Amazon. Eu tô toda boba e feliz!
Mesmo tendo feito tudo dentro de menos de um mês, o livro ficou prontinho no ar. E com todas as etapas feitas por mim. O motivo? Queria o custo zero mesmo, não tenho nada para investir. Mas, tenho conhecimentos em cada uma dessas áreas também, então, por que não?
Lhes apresento o meu primeiro livro disponível para leitura na Amazon: As Aventuras de Jimmy Wayn - O Menino Virgem.


Sinopse:
Jimmy Wayn é um garoto de 16 anos, que sofre de um grande problema, ele ainda é virgem, sendo muito zoado pelos seus inimigos do colégio. Os amigos e família entendem, já que ele deseja que aconteça na hora certa e com a pessoa certa. Ele também tem uma banda que escreveu uma música que conta seu dilema da virgindade. Em forma de diário, Jimmy conta as confusões que apronta com os amigos, além de contar seus sonhos e sentimentos, fazendo que tudo fique bem engraçado.
Link para compra na Amazon | Livro no Skoob



Trechos:
"E foi para seu lugar. Indireta categoria direta, bem na Samira, sem disfarce algum. Porém, minha amiga é esperta e não se deixou abalar. Ela e Isabelle trocam unhadas e patadas desde o ano passado. Uma não foi com a cara da outra. Isabelle com a Samira por ela ser Nerd. Isabelle o-de-i-a Nerds! E a Samira com a Isabelle pelo fato de odiar nerds e também por Isabelle ser uma loira que usa chapinha, desprovida da inteligência, mas sempre quando quer nota, pede ajuda a ela. Principalmente matemática! Mas, entre patadas e unhadas, se chega a um acordo: de se falar somente o necessário, quando necessário!"
"Sábado, depois que todos foram embora, ela chamou minha irmã e pediu pra ela dar opinião a respeito do vestido preto que havia comprado. Eu conseguia ouvir as duas, o quarto é bem do lado do meu. Eu ouvi a animação da minha da irmã com o vestido e fingi que ia beber água pra passar pelo quarto e ver as duas. Assim, passei por lá. Em frente à porta, desacelerei e vi Aya na cama sentada e Samira se olhando no espelho, com um vestido de costas abertas."


Não se preocupem que vou fazer uns posts especiais lá no Contos Anê   (e formato de vídeo) e postarei aqui também, só não pude mesmo por conta de ser época de provas e a pessoa aqui tá pendurada em algumas matérias.
Enfim, fiquem com o vídeo onde fiz uma Mini-making of desse trabalho solo. haha


Espero que quem for ler o livro goste e se divirta com esse menino, assim como eu me divirto escrevendo como ele. Como me diverti e ri revisando, como babei na diagramação e fiquei boba quando livro entrou no ar! haha
Avante, JV! O mundo é seu!

Filme: Os Boxtrolls

sábado, 26 de novembro de 2016

Olá, pessoal. Quem quer saber sobre mais um filme legal para ver naquela tarde tediosa.
E sim, quando você está só passando pelos canais ou só olha pela enorme lista de filmes de alguns site de streaming, ai você sempre acaba caindo naquela animação divertida, só para assistir descompromissadamente e se divertir um pouco.
Este é caso do filme Os BoxTrolls. O filme é feito em stop motion, no mesmo estilo da Noiva Cadáver, por exemplo.
O filme com a história da cidade de Ponte Queijo, uma cidade que é famosa pelos queijos obviamente, e do menino que se chama Ovo e foi criado pelos Boxtrolls. Eles são uns trolls que usam caixas como roupas e vivem no subterrâneo. Eles só saem a noite para simplesmente explorar a cidade.
Mas, o Sr. Arquibaldo (na versão BR dublada) manipulou toda a cidade para achar que os boxtrolls são criaturas horrendas e que só fazem mal para os outros. Mas, a única coisa que Arquibaldo quer é se mostrar e se sentir útil para algo. Então, ele caça os boxtrolls e os mata. Limpando essa "praga" da cidade.
Ovo ficou orfão, pois seu pai está desaparecido tem anos e confiou o filho aos trolls, então Peixe virou seu pai. O Menino desde bebê convive com eles e acredita ser um deles. Então, numa das noite de caçada, ele conhece Winnie, que é a filha do prefeito da cidade. A partir dai que a história se desenrola.
É um filme bem divertido, fofinho na parte da cidade dos trolls e também que nos coloca a pensar sobre as diferenças. É muito interessante Winnie mostrando a Ovo que na verdade ele é um menino, porém o garoto não acredita nela, pois é completamente diferente da vivência que ele tem.
A gente se apaixona mesmo pelos trolls e adorei a jogada dos nomes deles serem o que estão escrito ou desenhados nas caixas.
Só não conto mais do filme para não estragar a surpresa. Mas são esses filmes que me fazem amar mais e mais assistir animações. Acho que gosto mais disso do que romance, admito.

Top 5 #23: Animes que assisti por causa de Seiyuus

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Olá, pessoal! Hoje é dia de mais um Top 5 aqui no blog e sim, vou falar de seiyuus de novo e de animes de novo. É uma das coisas que mais gosto né? O que se pode fazer? Falar. Exatamente! hahaha
Você devem até me estranhar eu assistir um anime só por causa do cast de dubladores. Poxa, você vai ver só por causa do carinha que faz a voz de fulano? Sim!
Não tem gente que assiste um filme/série só pelo tal ator, ou por tal diretor ou por tal pessoa que ele é fã. O princípio é o mesmo!
Então bora para o top!

Menção Honrosa: Nagato Yuki-chan no Shoishitsu
Hoje temos esse extra porque sim! haha Foi um anime que assisti por causa dos dubladores, exatamente todos, mas não foi só isso que me levou a assistir. Também está atrelado ao fato de ser spin-off de uma série que eu amo: Suzumiya Haruhi no Yuutsu.
Temos as maravilhosas Minori Chihara, Aya Hirano, Yuko Goto e também os maravilhosos Tomokazu Sugita e Daisuke Ono. E o resto do cast também, só não lembro os nomes mesmo. haha

Agora sim, entrando no top de verdade! haha

5- Ao Haru Ride
Este anime é aquele típico shoujo dramático. Admito ter visto o anime muito rápido, porque a história me prendeu. Mas, a real razão para eu ter começado foi o protagonista masculino, o Kou, ser dublado para Kaji Yuuki. E depois eu eu descobri que o Hirarin (Daisuke Hirakawa) dubla o irmão do Kou.
Ao Haru Ride no My Anime List

4- Ookami Shoujo to Kuro Ouji
Este também shoujo, mas é de comédia. Eu tinha lido o mangá antes de ver o anime, mas o que me animou mesmo foi o protagonistas serem dublados pela Kanae Ito, que faz a Shinohara Erika, e o Takahiro Sakurai, que é o Sata Kyouya. (Sem contar que também amo a abertura e encerramento desse anime.)
Ookami Shoujo to Kuro Ouji no My Anime List

3- Kyoukai Senjou no Horizon
Mas é claro que tinha que ter algum anime em que a dubladora favorita trabalhou. hahaha
A própria: Chihara Minori. A maior razão foi ela cantar a abertura do anime, que é uma coisa incrível chamada Terminated.
Fui ver o anime por curiosidade e para descobrir quem ela dublava, não levei cinco segundos para descobrir, porque ela começa o anime cantando. ahahha É sério!
Kyoukai Senjou no Horizon no My Anime List

2- Saint Seiya: The Lost Canvas
Aqui entramos nas ondas do maravilhosa época de 2009/2010, onde tivemos colaborações entre Nana Mizuki e Aya Hirano, aka coisa que muito sonhavam na época. Até citei isso no Top 5: Melhores colaborações do Animelo Summer Live.
Enfim, o Lost Canvas tem um cast maravilhoso de dubladores que só fui descobrir mesmo quando olhei a lista.
Ser fã de Saint Seiya ajudou e as moças trabalhando juntas, pela segunda vez seguida, me fez assistir o anime. Sofro até hoje porque cancelaram a terceira temporada. =(
Saint Seiya: The Lost Canvas no My Anime List

1- White Album
E sim, este aqui é campeão. Eu nunca procuraria esse anime para assistir sozinha, agradeçam a Nana Mizuki e Aya Hirano de novo.
É um Jousei com drama bem legal, mas admito não ter sido o melhor anime que vi na minha vida.
Ele vale pelas chara song da Nana e da Aya mesmo, que estão lá no meu MP3.
E teve segunda temporada que eu nem vi. ahahah
White Album no My Anime List

Bem, pessoal. Esse foi o top de hoje. Espero que tenham gostado.
Até a próxima!

As ideias que se perdem

sábado, 19 de novembro de 2016
Tem horas em que eu me arrependo profundamente de não sempre uma caderno colado comigo.
Um caderninho companheiro de todas as horas e companheiro de todas as ideias que estalam e logo somem. Com ele, com certeza, seriam ideia guardadas e aproveitadas.
Inspiração é assim, infelizmente, a gente não controla. Por isso dizemos "Momentos de inspiração". (E não tem nada a ver com respiração.)
São os momentos que as ideias simplesmente nos resolvem dar as caras, se mostrar e o pior que as safadas fazem isso de uma maneira que nos ficamos encantadas e desesperados para não as perdem. Mas também parece que o prazer delas é brincar de pique-esconde.
Elas vão parar em algum confim de nossa cabeça e talvez para nunca mais voltar.
E o gente fica triste, se revolta, se frustra, tudo por ter deixado a ideia incrível se perder.
E as vezes, se pararmos para pensar bem, a ideia nem podia ser grandes coisa. Mas se bem que ter o caderninho para anotar e garantir essa teoria depois seria muito bom né?
Mas existem ideias que são assim mesmo, elas são tímidas, eu diria. Aparecem, ter vergonha e fogem.
Temos que aprender a conviver com elas, como muitas coisas nessa vida!

Kyon #14: Arte de procrastinar

terça-feira, 15 de novembro de 2016
Olá, pessoas! Kyon de volta.
Estavam com saudades de mim?
Perdoem-me a demora a voltar a postar, mas é sobre exatamente isso que falarei hoje.
Só demorei a postar porque tanto eu quanto Anelise vivemos fazendo isso. Mas ela é mais experiente que eu nisso! haha
Falarei sobre a arte de procrastinar. Sim, a arte de enrolar para fazer alguma coisa.
Sabe quando você tem todo o tempo que quiser para fazer algo e mesmo assim não faz? Tá procrastinando na pior cara de pau que existe.
Você vê o tempo indo embora e você apenas "queria estar morta".
Só não dá mesmo vontade de fazer, só isso, não tem explicação. E geralmente é quando tem algum prazo envolvido.
O que será que acontece para a gente acabar procrastinando?
A gente sabe que é algo bom e porque mesmo assim fazemos? Alguém me explica!
Talvez o maior fator seja a preguiça ou até um bloqueio criativo que ataca na hora, ai a gente tenta esperar passar, mas de nada adianta.
E quando se vê, tá tudo atrasado, acumulado e você começa a surtar, se arrependendo de procrastinar.
E quais são as melhores armas para procrastinar em? Existem tantas. haha
Redes sociais (facebook, youtube), Netflix e outros serviços de streaming onde se pode assistir alguma série/anime/dorama. Qualquer coisa que se faça "gastar tempo" é uma arma de procrastinação.
E como a gente combate isso?
Do jeito mais simples possível: Não faça!
Se perceber que está enrolando, parar imediatamente e se focar no que tem que fazer, independente do que for: escrever, ler, estudar, etc.
Acredito que seja apenas assim que se pode parar de procrastinar: tendo consciência e parando.

Bem, esse foi o meu post de hoje. Engraçado que se assemelhou e muito ao estilo que eu fazia lá no Blog do Kyon.
Epsero que tenha gostado.
Até a próxima!

5 anos do blog e novidades

sábado, 12 de novembro de 2016

Olá, povo! Acho que vocês nem fazem ideia de que dia é hoje né? haha
Faz exatos 5 anos que eu fiz a primeira postagem nesse blog e estou aqui até hoje.
Ainda lembro das coisas que postava aqui no início, era só uns textinhos bobos, que faço até hoje no blog. Só que com menos frequência!
Tão feliz de comemorar mais um aniversário do blog. Agradeço a todos que me visitam aqui e que continuam acompanhando, mesmo que maioria dos assuntos não tenha muito a ver com vocês.
Eu faço cada post desse blog com muito paciência, sangue, suor, digitadas e lágrimas. (Só para manter a piada!)
E com o aniversário do blog também trago novidades. A primeira já devem ter percebido: o novo layout/visual do blog. Aquele marrom/bege/sei lá e fundo de naipes tava me dando agonia. O blog tava poluído já! Mas mantive o vermelho por razões óbvias e deixei tudo mais clean, tô numa vibe mais clean desde que troquei o layout do Garota Zodíaco no ano passado. Quis isso aqui também!
E tirei todas aquelas coisas da coluna de perfil do blog. Também tava poluído e confuso, ainda mais com o HTML de base não permitir usar os recurso do blogger direito. Agora posso adicionar gagdets e tirá-los em paz! :3
A segunda novidade é que vou fazer uma maratona de resenha de mangá nesta reta final de 2016 (calma não o fim do ano porque meu aniversário nem chegou ainda). Aproveitei os mangás que comprei no evento geek na faculdade e vou lê-los e também farei a mesma coisa com alguns mais antigos, que tem anos que li. Todos merecem ser resenhados. (E acho que resenhas de mangás são algo diferente que o blog tem também.)
Temos fotinhas e vou pôr a lista em baixo. =D

Da esquerda para a direita/cima para baixo:
1. Orange - Volumes 1 ao 5;
2. Princess Ai - Volumes 1 ao 3;
3; The Wedding Eve - Volume Único.

Da esquerda para a direita/cima para baixo:
1. Ano Hana - Volumes 1 ao 3;
2. Helter Skelter - Volume Único;
3. Yakuza Girl - Volumes 1 e 2;
4. JAM!! As Justiceiras - Volume Único.


E que venham muito mais posts e aniversários do blog.
Parabéns, Shizen! <3

Lançamento: A Vadia - Gislaine Oliveira

terça-feira, 8 de novembro de 2016

Olá, pessoal! Olha, admito ter segurado essa divulgação um pouco, porque eu queria fazer ela quando todas as informações estivessem disponíveis.
Se trata do nome livro da autora parceira do blog (e amiga): Gislaine Oliveira. E o livro em questão é A Vadia.
Nem preciso dizer o quanto fiquei feliz ao saber que tinha mais um livro dela a caminho e ao ver essa premissa maravilhosa e totalmente fora do "padrão", pelo menos em questão do ponto de vista. Tô louca para ler, de verdade.
Confiram a sinopse, quotes, opiniões. Tudo o que se tem direito. (A foto de cima são os personagens do livro desenhados. Tão kawaii!)


Sinopse: Esta não é uma história de amor comum, destas que você está acostumado a ler. Existe a menina boazinha? Sim! O menino bonzinho? Sim! A menina invejosa que quer separar os dois? Claro! Então o que é que esse livro tem de tão especial? Você já vai descobrir. Esta história não será contada por um narrador desconhecido, nem pelo casal apaixonado. Contrariando todas as expectativas dos românticos de plantão, quem contará a história será ela: A Vadia.

Apresentações não serão necessárias. Você já conhece A Vadia. A garota alta, loira, peituda e fútil. Ela é a rival, a arqui-inimiga da garota tímida e do bem por quem o cara se apaixona. A piranha que dá em cima do mocinho e que também abandona um namorado só porque ele é pobre.

Você já conhece esta trama. Mas deve saber que toda história tem dois lados. Você já conhece um. Agora vai conhecer o outro!

Opinião dos leitores:
"Eu adorei o livro, pois é algo totalmente novo. Nos mostra que existe o lado do outro, o lado que normalmente não paramos para pensar. Simplesmente julgamos. E o livro nos faz pensar nisso, avaliar as situações de outra maneira." 
(Clarissa Fell Grings, Leitora beta)

"Uma história leve, divertida, com personagens verossímeis e que nos farão refletir." 
(Marcela carvalho, Leitora beta e blogueira - http://devaneiosdalua.wordpress.com/ )




E temos um book trailer! (Já disse que adoro eles?)


O livro entrou em pré-venda no último dia 4 de Novembro e a mesma vai até 18 de Novembro. (Alias, parabéns Tingola. hahaha É a gata da autora!)
Vocês podem adquirir A Vadia, apenas em e-book, por este link. O livro está disponível para adicionar a sua estante no Skoob.
E também vão ter brindes de pré-venda em! =D

Desejo a Gih todo o sucesso neste novo livro, que as pessoas leiam e que gostam. :3 (Quem sabe eu não me inclua nisso?)
Vou deixar os links de contato da autora para poderem falar com ela, se desejarem. Isso inclui o blog dela visse?

E-mail 1 / E-mail 2
Blog
Fanpage
Twitter
Wattpad

Tag: Eu Otaku

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Pessoas que me inspiram: Aya Hirano

terça-feira, 1 de novembro de 2016

Mais um post dessa sessão do blog. =D E escolhi mais uma cantora dessa vez.
Lembram que no post anterior eu disse que uns anos atrás a minha cantora favorita era outra. Era ela: Aya Hirano.
E sim, novamente por causa de Suzumiya Haruhi no Yuutsu, ela dubla a protagonista Haruhi e foi lá em que eu a conheci. Comecei pelas chara songs dela no anime e descobri sua carreira solo e passei a acompanhar. E alias, acompanho até hoje.
Ela tinha um estilo musical que gosto até hoj e sinto nostalgia de escutar as mais antigas dela. Mas, após o escândalo que ocorreu em 2010, por virtude de revelar sobre sua vida pessoal numa entrevista, a popularidade dela caiu. (Falei sobre isso num vídeo super antigo.) E realmente, acho que foi o melhor que pode ter acontecido com ela. Ser idol é só coisa ruim! Até citei na situação do seiyuu Hiroshi Kamiya:

"Acompanhei algo parecido em 2010 com a Aya Hirano, onde ela declarou em uma entrevista que já havia namorado e um rumor sobre ela ter dormido com membros da banda dela também surgiu. Foi bem semelhante ao que contei acima. Fãs rasgaram coisas, mandaram "Morra" em redes sociais. Isso manchou a carreira da Aya terrivelmente e ela perdeu toda a popularidade que tinha. Trocou de agência e de gravadora inclusive."

E sinceramente, essa coragem da Aya em ter falado sobre a vida pessoal, quando outras moças que são do mesmo ramo que ela, é o que me inspira. Agora ele não é só mais um rosto bonito, é uma seiyuu, cantora, atriz super talentosa. Ela tá fazendo o que gosta e é isso o que importa.
Admiro-a como pessoa e como artista. Adoro o jeito divertido dela de ser, até brinco dizendo que ela é meio doidinha.
Suas músicas embalaram minha adolescência e me inspiram muito até hoje. Até porque é sempre bom ouvir uns rock para alegrar a vida né?
E fico feliz que a música dela tenha amadurecido após a troca de gravadora.
Aya, sua linda!

Review álbum: Innocent Age - Minori Chihara

sábado, 29 de outubro de 2016

Hey, Minna-san!
Nossa, tem quanto tempo que não uma review de álbum mesmo? hahaha Sempre acabo perdendo as contas.
E novamente, trazendo um álbum da minha diva: Minorin. Este é o mais recente dela, de Abril deste ano: Innocent Age. Ainda lembro o quanto eu ansiei ele.
Sem mais enrolar, foi falar de track por track.

1. Itsuka no Watashi e (いつかのわたしへ)
É uma música em versão acústica e que abre e muito bem o álbum. Só a voz da Minorin com um violão e piano ao fundo. Acredito ser inclusive uma parte de Love Blossom que ela canta.

2. Awakening the World
É um pop bem Minorin. Lembra um pouco os climas de Kyoukai no Kanata e Aitakatta Sora.
Está entre as melhores músicas do álbum para mim.

3. Shisen no Yukue (視線の行方)
(Calma gente, não é nome do blog ali em cima.)
Essa música é mais um pop, adoro ouvir. E dá para perceber a predominância da percussão na canção.

4. Kimi no Sei da yo (きみのせいだよ)
É um pop-rock. Essa parte do álbum tem toda uma pegada feliz e eu gosto disso. E claro, segue aquela estilo Minorin de ser. A mesma pegada dos Elements Garden da vida.

5. Anata no Koe ga Kikitakute (あなたの声が聴きたくて)
O álbum é bem puxado para o pop-rock mesmo e com essa música não é diferente. Eu só consigo imaginar essa sequência feliz toda num encore maravilhoso.

6. Koi (恋)
Eis o primeiro single anterior presente. E essa música carrega todo um tom amoroso, seja no nome e até na letra. (Tenho certeza disso.) Koi significa amor, para quem não sabe.
É um rock maravilhosa de ouvir. Te dá um up!

7. Tsuki no You ni Ukanderu (月の様に浮かんでる)
Engraçado que o álbum acaba seguindo um estilo muito parecido em quase todas as músicas. Isso acaba ficando um pouco repetitivo num certo ponto. (Ainda mais agora quando tô ouvindo só um pedaço de cada música para falar.)
Tem uma pegadas de guitarra e uma alegria, como quase o álbum inteiro.

8. Harukaze Chisato (春風千里)
Aqui a gente sai da parte mais pop do álbum e vem puxando mais para um rock. E é raro ouvir a Minorin cantando rock, uma mais pesado sabe. Acho que a única vez foi em Mukai kaze ni uta renagara.
Essa uma das músicas que mais gosto de colocar alto e cantar junto. Dá vontade de levantar e fazer várias danças no refrão. É uma das que de destacam no álbum.

9. Last Card (ラストカード)
Essa é uma canção que começa calma e depois se agitada. Retornando ao pop. É uma música que lembra muito a primavera. haha

10. Love Blossom
Essa música é a que promoveu o álbum, ganhou clipe e tudo mais. E sinceramente, é a melhor música de álbum para mim. É algo bem Minorin mesmo.
Um pop super calmo e carrega o mesmo clima do álbum, mas de um jeito que se diferencia das outras canções. Ela tem o seu quê de diferente.
Temos uma Minorin maravelhosa no PV e na letra também. (Requisitos essenciais para amar a música.)

11. Dancin' Sekai ga Kowaretemo (Dancin’ 世界がこわれても)
Essa foi a música que mais fiquei louca para ter completa quando saíram as primeiras prévias do álbum. E não foi em vão!
Super rock dançante do jeito que eu gosto. Dá para fazer altas shows aqui em casa com ela. (Tem até uma pegada meio Dance in The Velvet Moon da Nana Mizuki.)

12. Katachi Nai Mono (カタチナイモノ)
Esta está entre as minhas favoritas do álbum. Começa calma e agita no refrão e quando o refrão ele vem, com a voz potente da Minorin.
Tem o jeito rock eu que gosto, com direito a solo e tudo. Só amor por essa música.

13. Futari (ふたり)
Realmente, a melhor parte é esse final. São as músicas que mais se destacam. Temos mais um pop-rock bem alegrinho e super dançante, com toques de guitarra, para ouvir enquanto se viaja de carro. Já até imagino clipe na praia com casalzinho e tudo.

14. Arigatou, Daisuki (ありがとう、だいすき)
Aqui entra o segundo single presente no álbum. Ele é a música de encerramento de Nagato Yuki-chan no Shoushitsu (O desaparecimento de Nagato Yuki-chan), de uma série dos meus animes favoritos.
É uma música bem calminha, bem encerramento mesmo. Só um piano e um vilão. Eu fico imaginando o quanto isso não fica em acústico. (E o quanto me faz shippar loucamente Kyon e Nagato).
O clipe tem altas referências ao anime que eu pude surtar quando vi. ahha

15. Aitakatta Sora (会いたかった空)
Este é o terceiro single anterior presente no álbum. É tema do filme de Kyoukai no Kanata. E tem a mesma pegada da música anterior feita para o anime. Mais um instrumental feito pelo Elements Garden, os toques de piano são iguaizinhos ao de Kyoukai no Kanata (a música).

16. Haruka no Watashi e (はるかのわたしへ)
E se tivemos uma música para encerrar, também um trecho de Love Blossom em acústico. É tão lindo!
E sim, fechou o álbum muito bem.

Na visão geral, Innocent Age, apesar de toda a empolgação pelo lançamento, se mostrou um álbum genérico demais no final das contas. Muitas músicas se parecem e eu fiquei sem muito o que falar delas.
Não significa que seja ruim, mas não está nem perto de ser o melhor álbum dela. Mesmo que tenha ficado chateada com alguns comentários que li no Jpopsuki, eu tive que concordar com eles depois.
Poucas músicas mesmo que se destacam, mas a receita do bolo fecha. Dá para ouvir o álbum completo de boas, se você se atentar apenas a diversão e alegria mesmo. haha

Enfim, gente, mais uma review de álbum aqui no blog. Espero que tenham gostado.
E até nossos cantores favoritos tem um lançamento ruim, não é mesmo?

Para de se cobrar tanto, moça

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Para de se cobrar tanto, moça!
Pare de se cobrar essa perfeição, esse "eu não posso errar", "eu estou sempre errada mesmo". Para com isso! Você é uma pessoa que comete erros como qualquer um. Não se puna por seus erros, por mais bobos que eles sejam.
Tudo bem que você falou algo que não devia, se não fez algo que alguém insistiu muito para você fazer, mas não era sua vontade.
Tá tudo bem se dessa vez você não ganhou o concurso que esperou meses pelo resultado. E sei bem que você se martiriza por não ter ganho, cobrando a perfeição é mais complicada ainda de se atingida sob pressão. (Difícil alguém escrever tão bem sob pressão.)
Pare de se comparar os outros, que já alcançaram sei lá quantas coisas e você não conseguiu tantas coisas quantos elas. Mas é igual passinho de formiga, cada conquista é uma conquista, por mais ínfima que seja.
Não tenha vergonha de admitir que precisa engordar um pouco, mesmo que as pessoas lhe olhem torto e fala que você não precisa. Não foram elas que viram os 50kg virarem 47, sem explicação lógica e sem vontade alguma de perder peso. Questão de saúde é questão de saúde!
Não ligue para o que os outros podem falar ou não de você. A sua vida não diz respeito a eles!
Pare mesmo, de verdade, com essas neuras de você tem. Tudo isso só te faz mal! Não queira ser perfeita, tanto de beleza, de corpo, dos seus textos, de personalidade, de vida, de tudo.
Sabe aquela história do "Seja você mesma e é o que importa" e também o "tem gente que te ama do jeito que você é". São duas verdades! Carregue-as sempre com você e desencana disso, por favor.
Sua serotonina agradece!

Precisamos falar sobre... #6: Crivella Machista

sábado, 22 de outubro de 2016


Olá, pessoal!
Hoje, mais um post desse tipo de faz necessário, por motivos de: Tivemos discurso machista no debate na última semana.
Para quem não sabe, eu sou do Rio de Janeiro e aqui vai ter 2º turno para a eleição do prefeito.
Os candidatos são Marcelo Freixo e Marcelo Crivella.
E sendo sincera, eu nem assisti o debate. Essa semana tava desesperada por causa da faculdade, ou fazia o trabalho ou tomava zero. haha
Bem, só para ressaltar o detalhe mesmo: O debate foi ministrado por duas jornalista: Mariana Godoy e Ana (não lembro o sobrenome).
Enfim, acabou repercutindo o parte final do debate, onde os candidatos dão suas declarações finais.
E na vez dele, Crivella começou assim: "Eu quero agradecer a você, Mariana, Ana, e dizer que esse sucesso todo é por causa de vocês. Com certeza, a beleza de vocês encantou os telespectadores."
Sim, foi isso mesmo! Tem vídeo do trecho como prova. Segue:
Totalmente machista é claro!
E sabe o que foi o melhor depois disso tudo, a "resposta" da Mariana Godoy. Quando a câmera voltou as apresentadores, ela apenas fez uma aceno de miss. E foi isso! FOI GENIAL! Eu nunca, jamais teria pensado nisso. (Miss de concurso de beleza, obviamente.)
E também tiveram os coros de "machista" no fundo. E a repercussão na internet. Gente achando totalmente machista (e com razão) e gente achando o Crivella não fez nada demais.
Gente, só pensar um pouco. As mulheres passaram quase duas horas mediando o debate, controlando tempo, manifestações das pessoas e várias outras coisas. E o cara só vai lá e diz que foi um sucesso o debate por ele ser apresentado por mulheres bonitas. É sério isso?
Colocou todas as capacidades e seriedade dessas moças num ralo e as reduziu a "dois rostos bonitos". Foi machista sim! Não adianta dizer que não.
Ele rebaixou duas mulheres, mesmo que nem essa tenha sido a sua intenção. Realmente foi uma intenção de elogio. Porém, foi feita de uma forma totalmente errada! (Não estou justificando.)
Mas a ideia de elogio feito desta maneira é tão enraizada que as alguns acham super normal. É de boas! Gente, pelamor de todas as divindades. NÃO! Isso não é normal!
Imagine você, trabalhar, se dedicar, virar noites, se matar de estudar (porque elas com certeza fizeram faculdade e nem precisa ser só elas duas, todos nós), ai vem alguém e fala: Meus parabéns, você é muito bonita(o)! OI? WTF?
Sem contar aquelas histórias de que quando uma mulher sobre na carreira, ou ela é mal-comida, ou ela deu para alguém para chegar lá. Ela nunca faz nada por mérito próprio!
Enfim, estou saindo do assunto. haha
Teve gente que disse que o aceno da Mariana Godoy foi falta de respeito. Não foi! Ela ironizou o que o Crivella disse e foi a melhor coisa que ela podia ter feito. (Ainda mais com a cara fazendo laço no pacote. hahaha)
Então, Mariana Godoy, parabéns pelo samba em cima do machismo sem perder a postura e nem sair da "fala" do debate!



Resenha #28: Pseudônimo Mr. Queen

terça-feira, 18 de outubro de 2016


Olá, pessoal! Mais uma resenha aqui no blog. E mais um livro de uma Book Tour.
Dessa vez de Pseudônimo Mr Queen da autora Loraine Pivatto.
E temos resenha em vídeo e em texto também. Lembram que eu faço isso de vez em quando? Pois é! Achei mais um livro que merece!
Após a sinopse, falo o que achei do livro.

Sinopse: O ano é 2012,
Dia 21 de dezembro,
E a temida profecia maia acaba de se cumprir.

Cidades devastadas,
Ruas vazias,
A população mundial bruscamente reduzida,
E a história dos sobreviventes começa a ser contada.

Os escolhidos iniciam um novo mundo, baseado nas novas regras passadas através dos sonhos.

Agora serão 2 vidas:
A primeira até os 70 anos,
A segunda, a partir dos 20 e até os 100.
150 anos no total.
Nenhum segundo a mais.

A nova sociedade começa a surgir:
Sem desigualdade,
Sem dinheiro,
Sem doenças,
Sem possibilidade de mortes prematuras,
Exceto por uma maneira.

Uma única maneira de morrer, mas que não pode ser revelada.
Um segredo que precisa ser guardado.
Para salvar a sociedade de si mesma.

O livro começa no fim do mundo, em 21 de Dezembro de 2012. Sim, o famoso dia que apavorou muitos na época. (Mas para quem passou por 1999, 2000 e 06/06/206, não foi nada. haha)
Mas, na história do livro, aconteceu algo nesse dia. O mundo foi resetado, acho que se pode dizer assim.
Algumas pessoas foram escolhidas para começarem este novo mundo e uma delas foi Regina Brandão. E é em sua família que a história vai focar. Ironicamente, seu aniversário foi no dia do fim do mundo.
Várias pessoas acordaram dentro de uma quadra de basquete sem entender nada do que ocorrera. E uns dias depois a sociedade foi se arrumando.
E como ficaria a sociedade a partir de então? Algumas pessoas, incluindo Regina, sonharam com as regras deste novo mundo. Seriam duas vidas a partir de agora, uma do nascimento aos 70 anos e outro dos 20 aos 100. Sem doenças, sem acidentes, todos os segundos de vida seriam iguais para todos. E também haveria igualdade para todos. O direito a moradia, comida, entre outras coisas, desde que trabalhem seis horas em uma função, servindo a nova sociedade.
O processo de envelhecimento era só físico, não havia os "problemas" da velhice.
Porém, nos primeiros dias algo estranho acontece: Uma pessoa tenta cometer suicídio. Só que a cabeça da pessoa cresce e o resto do corpo é sugado e ela some, reaparecendo uns dias depois sem que nada tivesse acontecido e sem recordar nada, assim como as pessoas que assistem a cena e logo esquecem.
Só que com Regina foi diferente, ela não esqueceu e achou estranho isso. Uma outra sobrevivente, Lúcia. Também tem o detalhe que ela é capaz de ver objetos de todas as vidas.
E assim a história vai correndo. Com as duas e futuramente os seus descendentes, tendo que proteger os segredos desse mundo, especialmente o segredo da morte. No início, nem algo tão problemático, mas se torna após a ambição de um dos personagens aparece mais a frente.
Além da história de Regina, seguimos também a neta dela, Larissa e a filha de Larissa, Vitória. Três gerações de uma mesma família. (Sendo que Regina não teve filhos, mas criou a filha da grande rival como sua.)
A passagem da primeira para a segunda vida é algo bem tranquilo. Ao dar a hora de nascimento, a pessoa simplesmente desaparece e reaparece já na outra vida, rejuvenescido. E as vidas conseguem se comunicar entre si, passando inclusive que as penas judiciais possam ir de uma vida a outra.
As cidades e locais se mantiveram os mesmos, apenas com mudanças de nomes para o de alguém importante de lá. Alberto Pereira, por exemplo, que é a antiga São Paulo. Alguns prédios foram desaparecendo e qualquer coisa de luxo e que diferenciasse uns aos outros, sumiu em poucas horas. Apenas casas semelhantes e locais públicos permaneciam.
Com o passar dos anos, surge a tal pontuação TUV, que classifica as pessoas de acordo com as suas capacidades. E aquilo se torna a nova obsessão do mundo: Uma boa pontuação na TUV significava ter um ótimo status social. As pessoas brigavam pelos seus pontos, com tudo o que se possa imaginar. Inclusive com a rede social: o happiness book (Livro da felicidade, em tradução literal.)
E os artistas são os mais consagrados deste mundo, pois sua obras aumentam suas pontuações na TUV, podendo usar até pseudônimos. Caso fracassassem, não haverá problemas. E com o passar dos anos surge um artista excelente, o Mr. Queen apareceu. Suas letras e músicas viraram uma febre e ninguém sabia quem era por se tratar de um anônimo.
E toda essa "treta" gira em torno dos ex-namorados de Larissa: Paulinho e Júnior. Uma obsessão e briga entre os dois, especialmente pela Larissa. Júnior quem escreveu a letra da música, mas Paulinho, que era empresário a usou sob o Pseudônimo. E deixaram para revela a identidade na segunda vida. E claro que foi o maior evento que o mundo já viu.
E esse é mesmo a maior trama do livro, junto com o tal segredo da morte que tem que ser protegido a todo custo.
O livro não tem uma leitura cansativa, apesar de ser bem extenso. Algumas partes são até desnecessárias, eu diria, mas não é o fim do mundo lê-las, pois não chegam a ser massantes. Cada passagem acrescenta alguma coisa, mesmo que não seja relevante a parte principal, contudo faz com que nos liguemos bastante aos personagens.
Todos eles são cativantes e tem suas peculiaridades. Cristiano anjinho, Ciça louca, Vitória determinada, entre outros. E claro, temos uma pessoa que realmente mereceu morrer no final de tudo. Bem feito! Eu fiquei em choque quando descobri o plano dele. Sério!
Pseudônimo Mr. Queen é um dos melhores livros nacionais que já li. Trata de um tema até bastante explorado, apocalipse, mas de uma foma diferente e que nos bota para pensar. Por exemplo: Talvez seja muito difícil de mudar algumas essências da sociedade, como a competição.
A autora, Loraine Pivatto está de parabéns pelo livro. Agradeço a ela por ter aceito o blog na book tour e ter me dado a opotunidade de ler esse livro maravilhoso. (E também a Gih, que indicou a book tour. haha)

E fiquem com a resenha em vídeo.

Bem, pessoal, essa foi a resenha de hoje. Espero que tenham gostado.
Até a próxima!

Top 5 #22: Músicas OST Undertale

sábado, 15 de outubro de 2016

Sejam bem-vindo a mais top 5 aqui no blog!
E vamos falar de vídeo game? E de música?
Quem me conhece sabe que eu adoro ouvir OST de qualquer coisa. E vamos falar sobre um dos melhores pontos desse jogo maravilhoso que é Undertale. (Um dia falarei sobre ele melhor aqui no blog.)
Resolvi fazer a lista das músicas favoritas do jogo. Bora lá!

5- Pathetic House
Um dos meus personagens favoritos do jogo é o Napstablook. Que é um fantasma meio deprê e que adoro música. (Clara referência ao Napster.)
Essa é a música que toca quando a gente entra na casa dela. É muito divertida!

4- Hopes and Dreams / SAVE the world
Essas música são meio que um combo, por isso estão juntas. Ela tocam quando você enfrenta o chefe final do modo pacifista do jogo. É uma música épica e que dá uma inspiração forte quando a gente precisa. Sério, não para escutar isso, sem ao menos sentir alguma coisa.

3- Ghost Fight / sans
A primeira é a música que toca quando encontramos pela primeira vez com o Napstablook, na batalha com ele. Ai gente, é muito divertido, porque tem uma hora que ele vai atacar e só aparace assim: "Eu não estou a fim no momento. Desculpe!". Totalmente eu!
A segunda música é tema do personagem favorito acho que do fandom inteiro (Incluindo eu): Sans. E não é para menos. Referência a minha fonte favorita da vida, Comic Sans MS, e leva bem a sério o "comic" no nome. E claro: "Do you wanna have a BAD time?"

2- Megalovania
E por falar em Sans. E por falar em "BAD TIME". Essa música toca na pior batalha do jogo, sério. O mundo passou a maior raiva da vida nessa parte.
Mas a música ficou marcada em todos e acredito também ser a favorita de muitos. E ela também está entre as minhas favoritas!
Quem jogou Undertale e não gosta dessa música... Sério... Para tudo agora e repensa sua vida! haha

1- Spider Dance / Spear of Justice
E sim, temos duas na primeira posição e ironicamente são músicas de personagens femininas.
A primeira é a música de Muffet, que é a líder das aranhas no mundo do jogo. Ela luta com a gente porque acha que não ajudamos a causa das aranhas. Essa música é mara!
A segunda é música de uma das melhores personagens do jogo: Undyne. (Alias, todos os personagens desse jogo são só amor.) Undyne é a guerreira mais forte do reino e adora cozinhar. (Também treina o irmão do Sans: Papyrus.)

Bem, pessoal, esse foi o top 5 de hoje.
Ainda farei uma postagem sobre o jogo aqui, mas posso dizer que todas as músicas do jogo foram feitas pelo criador: Toby Fox. O cara é muito foda! Só falando assim.
Vou ficando por aqui hoje.
Até a próxima!

Kyon #13: Uma fã surtada

terça-feira, 11 de outubro de 2016
Olá, pessoal! Kyon aqui.
Eu sei, eu sei, tava sumido do blog. Realmente sem muitas ideias do que postar para vocês. Mas, estou de volta para alegria geral da nação. (Ou quase né?)
E hoje vou ressuscitar um post no estilo antigo do meu blog. Falando sobre alguma característica da Anelise. haha
Hoje falaremos mais sobre o lado "fangirl" dela, ou de fã surtada, como preferirem chamar.
A começar pelo fato que ela tem muitas, mas muitas coisas mesmo que considera como favoritas. Seja de animes, mangás, filmes, músicas, livros, em todos os campos. Anelise é alguém eclético!
E as coisas que ela gosta, é com vontade. Ela é assim. Sagitariana, sincera e energética.
Sério, gente, vocês nunca viram essa garota cantando algo dentro de casa. Ou o surto que ela dá quando tem alguma música/clipe nova. Ela grita mesmo! Surta mesmo, sem pena. Claro que quando não está em público, só em casa.
Se bem que na faculdade teve um dia que ela finalmente encontrou uma música que tanto queria para baixar. Ela só pode abraçar o monitor e suspira e pensar: FINALMENTE VOU OUVIR ESSA MARAVILHA.
Sem contar que em muitos dos seus momentos de escrita, os surtos também estão envolvidos. Seja na maior cena de treta, na maior cena de romance. Maior parte das vezes, é na faculdade, imaginem você querer gritar e sentir da forma mais louca aquilo e não poder? É assim que ela fica!
Só lhe resta soltar um comentários a si mesma e ficar rindo histericamente em modo mudo.
Ela é assim, porque é fã! Fã é doido! Grita!Em alguns momentos, quando vê algo que quer muito, dá pulinhos, bate as mãos no rosto. Altos "micão memo"! (Eu fico imaginando como a Luciane Rangel, autora de Tenshi, deve ter ficado: Nossa, gente, quem é essa louca?)
Enfim, é uma das coisas que a faz ser quem é. Ela é surtadinha e feliz!
Fiquem com um trecho do conto mais recente dele, onde ela mesma representou isso:

"Então, mais duas parecidas comigo chegaram. Uma trajava calça jeans, tênis e uma camisa escrita "Eu amo Anime e Yaoi". Já a outra, usava uma camisa diferente, com diversas fotos de cantores, atores e outros autores que sou fã. (E com a Chihara Minori bem grande no meio.)
-Ah, vocês apareceram. Pessoal, estas são a Otaku Fujoshi - apontou a de camisa "Anime" - e a Fã Surtada.
Então, a Fujoshi olhou para Mark e Dimitri e ficou imóvel, piscando várias vezes seguidas. Ninguém entendeu nada, até que ela falou:
-Ah, Mark, Dimitri. Ahhh... Meu Shipp! Tão canônico. - e saiu um fio de sangue escorreu de uma das suas narinas
-Ela sempre faz isso! - a Fã reclamou, pegando um lenço no bolso e dando a ela - Limpa logo isso, garota.
-Vou precisar de uma transfusão depois disso. - falou limpando-se
-Não vai. Não aconteceu nada. Eles estão só parados na sua frente. - e foi a vez dela - Ah, caramba! Olha só. As quatro melhores agentes do mundo bem na minha frente. - pulinhos e apertos de mãos em sequência - Que prazer conhecer vocês!
-Viu? Não sou só eu a maluca aqui!
-Fã surtada, pare. Chega! - Determinação colocou a mão na testa - Eu não aguento vocês duas. Eu vou ficar doida um dia com esses fangirling attacks.
-Miga, sua louca. Apenas pare! - Otaku puxou a outra para perto de si"

Espero que tenham gostado no post de hoje. Até a próxima! 
Beijos do Kyon!