Kyon #15: Entrevista sobre As Aventuras de Jimmy Wayn

sábado, 3 de dezembro de 2016
Olá, pessoal! Kyon aqui hoje trazendo para vocês uma postagem mais que especial.
Bem, essa semana, Anelise lançou seu primeiro livro na Amazon: As Aventuras de Jimmy Wayn - O Menino Virgem.
Uns anos atrás fiz uma entrevista com ela sobre o livro lá no extinto Blog do Kyon.
E nessa entrevista você saber mais coisas sobre o próprio livro e as inspirações para  ele.
Sim, esse post faz parte dos "especiais" em relação ao lançamento do livro.

Entrevista com Anelise - Sobre As aventuras de Jimmy Wayn

1- O que te inspirou a escrever "A aventuras de Jimmy Wayn"?
Vou o pessoal da escola, os meninos, melhor dizendo. Eles viviam zoando o pobre Jimmy de virgem e você sabe que eu sou uma pessoa que sempre distorce ou aproveita alguma coisa real e acaba escrevendo.
Foi ai que o livro nasceu!

2- Qual o porquê desse nome? E os subtítulos?
Parece nome de livro infantil, mas direi uma coisa que ninguém sabe: É inspirado em As aventuras de Jimmy Neutron - O menino gênio. Pode ver que o título é semelhante! Só troquei duas palavras.
Meus títulos são bem claros do que a história se trata. São as aventuras do jovem Jimmy Wayn.
Os subtítulos tem o mesmo objetivo. O 1° é ele perdendo a virgindade. O 2° é uma bagunça na escola. O 3°, ainda em produção, é uma reviravolta na vida pessoal dele.
Mas nenhum desses três deixam de ser de Jimmy Wayn.

3- Quem são os membros da Manada team?
São: Jimmy; Ique; Píter; Freire; Adriano/Dricow. São os cinco meninos mais loucos e engraçados que já vi. E um deles é meu namorado. (risos)
Quer os nomes reais deles?
Kyon: Sim, senhorita.
Ok. (risos) Jimmy é Jimmy mesmo. Marcus é o Ique. Freire é... Eita porra! Qual o primeiro nome dele?... Ah, Gabriel Freire. Píter é Marcos Píter. E o Adriano? Mesma coisa.

4- O que mais tem da escola, inspirado nela, em JV?
Os babaquinhas do colégio, algumas situações. Quase tudo, menos as partes que são fora da escola.

5- O universo do Olimpo, onde maioria das vezes se passam os sonhos do Jimmy, tem alguma relação com Percy Jackson?
Relação nenhuma. Eu fui ler Percy Jackson só em 2010, dois anos depois de ter começado a escrever. Eu sempre gostei muito de mitologia grega e quis implantar no livro, foi só isso.

6- Você tem alguma ideia de final definitivo para o Jimmy? Para um último livro?
Na boa, eu nem pensei nisso ainda. Eu acho que o JV é aquele tipo de coisa que se tivesse um fim seria triste. Não consigo imaginar acabando. Ainda tem tanta coisa para acontecer.
Pode até ser o casamento dele com a Samira uns anos depois da escola e a manada se reencontra. Uma coisa bem Sayonara Days.

7- Alguns sabem que vai completar um ano que você registrou-o. Como foi?
Foi bem difícil e muito gratificante. É mais passo dado para poder lançar o livro.
Preparei tudo com dias de antecedência, mas eu esqueci o comprovante de residência. Ique estava comigo e tinha um com o endereço da casa dele, usamos esse mesmo.
Eu acabei ficando nervosa e até chorei. Sempre acontece essas coisas!

8- Já mandou para algum lugar? Em quanto tempo teremos JV publicado?
Mandei só para uma editora ano passado, mas não deu em nada. Eu tenho que atirar para tudo quanto é lado e não estou fazendo isso.
Tempo exato eu não sei! Espero que em breve!

9- E a banda do Jimmy? O que te levou a criá-la?
Deve ser de que todo ou quase todo adoslescente quer ter uma banda. Sinceramente, eu só fiz a Riot of Hell. Só isso!

10- E como funciona a mecânica de escrever o livro? Como é ser o Jimmy?
Funciona como uma espécie de diário, ou até como se você estivesse sentando com o Jimmy e ele contando as merdas da vida dele.´
É maravilhoso encarnar o Jimmy. Uma coisa divertida escrevendo como ele é que é muito divertido ser alguém do sexo oposto. Eu olhando o outro lado descubro e entendo muitas coisas do sexo masculino. E consequentemente descobri meu lado masculino. (risos)
Recomendo a todos os escritores: Escrevam alguma coisa como alguém do sexo oposto.

11- Acha que vão gostar das aventuras desse adolescente um pouco fora do normal que é o Jimmy?
Cara, o Jimmy é sensacional. Uma ótima pessoa! Engraçado e bonito.
E quem não gosta de ouvir histórias engraçadas de alguém? Ainda mais um adolescente?
Ele pode ser fora do normal, mas ele sabe cativar o leitor desde a primeira frase que ele fala. Não vai dizer que "Oi, eu sou Jimmy Wayn, tenho 16 anos. Convivo com um dilema, quase que uma maldição: Eu ainda sou virgem" não é uma coisa marcante?
Eu surto toda vez que eu leio isso. Espero que se torne a coisa mais marcante dele. Para mim, pelo menos, já é!

Espero que tenham gostado! E não se esqueçam que o livro está a venda na Amazon.
Até a próxima!
Beijos do Kyon!

3 comentários :

Tamara Mansur disse...

Oláá! Tudo bem??
Muito legal a entrevista! Gostei do títul do livro, já fiquei interessada! Parece ser bem engraçado! :)

Seguindo aqui!
beeijo
http://lecaferouge.blogspot.com.br/

Ariane Eleuterio disse...

Adorei o blog.

Beijos Ariane
Seguindo o blog se puder retribuir Blog LivrosdaNane

Gislaine Oliveira disse...

Oi, Kyon. Tudo bem?
Adorei a entrevista :) A Ane é uma querida né? hahahahah
E é muito legal saber que a história teve uma base real. Também faço isso e é ótimo ahhahaha
Um beijão
http://profissao-escritor.blogspot.com.br/
PS: Ane, também choro quando estou nervosa hahahhaha