Precisamos falar sobre... #7: Assédio de Vin Diesel a youtuber Carol Moreira

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016


Olá, pessoal. E mais uma postagem desse tipo de faz necessário, porque sim. Eu vejo algumas coisas na internet e meus dedos coçam e minha língua queima para falar.
A situação de vez é a acusação de "suposto assédio" vindo da youtuber Carol Moreira. (Ela não chegou a afirmar isso, não com o uso da palavra assédio. Mas se sentiu incomodada.)  Vou resumir a história!
Ela estava na CCXP e foi entrevistar o Vin Diesel (Gih, eu sei que você adora ele, mas preciso falar) e o cara interrompeu a entrevista três vezes apenas para elogiar a garota, dizendo que ela era bonita, que ele não conseguia continuar porque estava "apaixonado por ela".
Eu assisti ao vídeo inteiro e sim, foram mesmo as três vezes, e a Carol chega a rir de nervoso e fica completamente sem reação. Ela não teve ideia do que fazer. Na primeira vez ela até agradeceu e tal, foi tentando puxar o Vin de volta para continuar a fala e ele continuou comentando com os que estavam em volta. Ai ele voltou!
E mais duas vezes ele fez a mesma coisa.
E cara, teve gente criticando-a muito, aquele papo machista de sempre sabe? "Ah, mas você tem que agradecer, o Vin Diesel te elogiou." Ou "Não sei o que ele viu em você para te elogiar", dizendo que a garota era feia. GENTE, NÃO JUSTIFIQUEM POR FAVOR!
A beleza dela não era assunto na entrevista e sim o trabalho do Vin Diesel. E ela fez perguntas pertinentes, sobre o começo da carreira dela, do 10º Velozes e Furiosos, etc. Mas, com essas três interrupções, ficou chato de ver. Era totalmente fora do assunto!
A gente não tem que agradecer quando alguém nos elogia completamente "do nada". A gente não é ingrata quando se sente desconfortável com um elogio.
É assédio sim! A partir do momento em que você se sente constrangida, desconfortável e ri de nervoso. Ela disse "obrigada" por pura educação talvez, ou isso entra na parte do "sem saber como reagir".

"Ah, mas ela podia ter se levantado e saído, se estivesse mesmo incomodada".
Era entrevista de trabalho, gente. Não tentem justificar por favor. Imagina o que não ia acontecer se ela tivesse simplesmente saído ou até reclamado.

"Ah, mas o Vin Diesel tava bêbado e virado na entrevista."
Também não justifica. Altera um pouco um julgamento? Altera! Mas, isso não é aval para sair assediando alguém.

"Ah, mas ai no colo do Momoa ela foi de boa."
O fato dela ter sentado no colo do Momoa foi porque ela quis e pronto. Esse fato anterior, que teve consentimento dela e uso da livre-arbítrio dela. Por favor, não misturem as coisas. Vocês adoram usar algo anterior para "provar" que a menina tá de "mimimi".

Enfim, se a garota se sentiu incomodada é assédio sim!
(Não estou avaliando o trabalho do Vin Diesel como ator, mas só essa situação em si.)


1 comentários :

Beatriz disse...

Concordo com tudo que você disse, Ane! Odeio essas justificativas machistas que temos que ver por aí. Ela tem todo o direito de se sentir incomodada, ela não estava pedindo para ser elogiada e ele não devia ter misturado um momento profissional com o interesse pessoal! Beijinhos, Beatriz.

O Diário de uma Escritora Iniciante