Último post do ano + Novidades para 2019!

sábado, 29 de dezembro de 2018
Oie, povo! Como vão?
Este é o último post do ano aqui no blog. E como sempre, gosto de fazer um pequeno texto, com o tema mais clichê de ano novo possível.
Só queria agradecer a todos vocês que visitam o blog, por continuarem acompanhando. Sei bem que esse ano eu desanimei um pouco por conta da queda de visitas, cheguei a comentar isso no blog.
Esse blog faz parte da minha vida e dos meus dias. É sempre um prazer escrever aqui. Pensar nas postagens e tudo mais.
E sempre por pensar em melhorar o blog, especialmente aproveitando para mudar algumas coisas para ao blog.
Em 2019, teremos o layout novo, com certeza. Não comecei a fazer, mas ele vai entrar no ar o mais cedo possível.
Vou enfim fazer as resenhas de mangás, que tem anos que quero fazer aqui. E também, as resenhas de parcerias de autores, que eu não esqueci, só não li mesmo ainda.
Então, no ano que vem teremos muitas novidades no blog. Fiquem de olho!
Só quero aproveitar para deseja Feliz Natal / Feliz Yule atrasado, independente do que vocês comemorem. Espero que tenham aproveitado com a família, com amigos, ou sozinhos.
E, com o Ano Novo chegando, quero desejar tudo de bom para vocês nesse novo ano que vai vir. Que tudo de ruim vá embora e o bom entre. A gente acredita nessa renovação de energias que vem com a virada de um ano, então que seja sempre para melhor. Feliz 2019 adiantado a todos!
Nos vemos aqui no blog no ano que vem.
Eu vou viajar início do ano, mas vou deixar os posts prontos!

Sobre o Natal

terça-feira, 25 de dezembro de 2018

Olá,pessoal!
Primeiramente: Feliz Natal!
Enfim, chegou novamente essa época de final de ano, em que a gente se reúne com família, amigos ou tem alguns que acabam passando a data sozinhos mesmo. Cada um com seu cada qual!
Muitos associam essa data ao Nascimento de Jesus, creio que muitos pensam que essa seja a real data que ele nasceu, mas não. O 25 de Dezembro é mais simbólico do que qualquer outra coisa. E bem, o Natal é bem mais antigo do que Jesus e muito menos começou com ele. Só dar uma pesquisada rápida que se acha sobre isso e claro, que muitos dos símbolos não tem nada a ver com Jesus.
Sério, vocês já pensaram na relação que o Pinheiro tem com Jesus? Ainda mais quando a gente pensa na história que ouvimos sobre o nascimento dele. Pois é, nenhuma relação.
O Natal que comemoramos hoje, é, na verdade, uma enorme mistura de tradições de diversos locais.
Só que juntando tudo, é uma grande celebração a vida.
A igreja deu uma roubadinha e colocou a comemoração do nascimento de Jesus pro mesmo dia, para chamar atenção dos pagãos. haha
O Natal em diversas outras culturas e religiões antigas é uma celebração a vida, a fertilidade.
Imaginem viver no inverno lá do hemisfério norte? Onde todas as árvores secavam, morriam, menos uma: Pinheiro. E tudo girava em torno dessa árvore.
O Natal é uma festa pagã! A igreja a tornou uma festa cristã só por conveniência.
E desde que eu descobri isso, eu fico me pegando sendo a chata e falando assim: Cês tão ligado que isso é festa pagã né?
E tipo, eu adoro conhecer história e culturas diversas. E fiquei maravilhada descobrindo sobre isso.
Claro que, não invalida o que os cristãos comemoram. Eu sou cristã também! (Mesmo que tem gente que ache que Espírita não é cristão.) Mas, conhecimento é importante e é sempre bom abrir nossa mente.
Muitas das coisas que fazemos no Natal vem, na verdade, dessa cultura pagã. Como comer castanhas, nozes, o bacalhau, pendurar coisas na árvore. E não tem nada de errado nisso. O que podemos fazer é compreender que é assim e que as culturas se misturaram. Nada de novo sob o sol.
Enfim, comemorem ou não comemorem o Natal, ou Yule - na cultura celta - ou seja lá qual for o nome que vocês dão.
Mas, é uma época que, inconscientemente, a gente celebra e agradece.
Quero deixar esse vídeo para complementar o que eu falei.

Minha participação no NaNoWriMo 2018

sábado, 22 de dezembro de 2018
Olá, pessoal!
Trago hoje para vocês mais um vídeo, dessa vez que foi lá para o Contos Anê, mas tem relação com algumas coisas que postei aqui no blog. É sobre a minha breve experiência participando do NaNoWriMo 2018. Contei quantas palavras escrevi, o que escrevi e como foi ficar nessa loucura no mês passado. Obs: Não foi nada legal gravar esse vídeo no calor desse verão.
Confiram ai e espero que goste!
Até a próxima!

Dicas para Escrever: Planejamento da história e do capítulos

terça-feira, 18 de dezembro de 2018

Olá, pessoal! Como vão?
Cá estou eu trazendo mais um Dicas para Escrever. Acho que tinha um bom tempo que não trazia um. É uma das sessões do blog que mais gosto, pena que faço bem pouco. São os tipos de post que dão trabalho de fazer, mas te um gosto.
Como já devem ter lido no título, hoje falarei um pouco sobre planejamento das história.
E vou reforçar o que falo em todos os "Dicas para Escrever": não são regras absolutas e que devem ser seguidas a risca. São só uma direção para vocês. Afinal, creio eu que cada tem um método e um jeito. Salvo quando coisas de ortografia, ai tem que ser a risca mesmo. ahha
Enfim, bora lá. Preparei os tópicos de planejamento para hoje.

Planejamento da história

O primeiro é o planejamento geral do seu livro/conto. Eu falei bem brevemente sobre isso lá no primeiro Dicas, que foi Enredo, Título e Sinopse.
Pode-se sim usar a base do Apresentação, Complicação, Clímax e Conclusão. Não é uma dica errada quando se trata de livro, mas creio que ela funciona melhor com contos, onde você quer desenvolver uma história mais curta e num pequeno número de caracteres.
Essa estrutura também pode ser usada em histórias mais longas, porém imagine um livro com um "problema" só? Acaba sendo até meio curto por conta disso. Eu fazia isso com 16 anos, enquanto escrevia meus primeiros.
Enfim, na hora de estruturar o livro, essa deve ser a base, ter o problema maior que nos leva ao clímax e depois ao final. Porém, o que se faz no meio? Antes de chegar aos 3/4 do livro no clímax?
Como desenvolver as outras partes?
Bom, a forma que eu faço é: Crie pontos-chave na história, coloque acontecimentos importantes. Algo que vai acrescentar na história, nos personagens, no universo. Seja o que for. Crie pontos importantes dentro da história para não se perder no meio do caminho.
Em um dos livros - O Diário da Escrava Amada - usei alguns desses pontos-chave, maioria deles pautados nos aniversários dos personagens. haha Tudo importante acontecia em aniversário.
Por exemplo, dois pontos importantes da história foram a gravidez da Kazuko - a protagonista - e depois a parte em que a Kazuko é liberta pelo dono.
Então, é só montar uma lista simples de tópicos e vai seguindo dai. Bem simples não?

Planejamento dos capítulos

E quanto ao planejamento das partes menores da história? Como os capítulos?
Tendo o planejamento maior bem feito, dá para separar bem o que fazer em cada capítulo.
Da mesma forma que a lista de tópicos do acontecimentos, pode-se fazer um para os capítulos. Listando os capítulos e resumindo, num parágrafo curto, o que deve acontecer nele.
Assim, dá para se ter uma ideia, mais ou menos, de não deixar a história com muitos fillers, ou não acabar estendendo onde não precisa.
Nada contra filler e nem contra estender, mas em alguns casos podem acabar matando.
Pode-se fazer a lista também com os títulos dos capítulos, porque já dá para ir batizando eles antes de mesmo escrevê-los.
E claro, fazendo para que não acabem ficando uns muito grandes e outros muito curtos. Ou talvez, alguns capítulos que acabem acontecendo coisa demais, enquanto outro fica sem muito fato importante. Planejar capítulo é como planejar o dia dos personagens, mas tudo tem que ter equilíbrio. Tudo bem que eles podem acabar tendo um dia bom, outro mais ou menos e outro, um desastre.
Mas, escrita é muito pessoal, é muito de como a gente faz, de como fica bom para você.

Enfim, essas foram as dicas rápidas de hoje. Caso tenham alguma dúvida, podem perguntar ai nos comentários. Respondo com o maior amor!
E que temas vocês me sugerem para o próximo "Dicas para Escrever"?
Até a próxima!

Kyon #45: A Dedicação que se deve ter por um blog

sábado, 15 de dezembro de 2018
Olá, pessoal! Como vão?
Kyon aqui de novo. Pois é, num intervalo até que bem curto comparado com o habitual.
Dessa vez, estou trazendo um texto novo e como sempre, mais uma reflexão.
Eu estou observando o quanto minha protegida está desanimada com o blog e com muitas outras coisas, ela já comentou sobre isso por aqui algumas vezes. Eu não sei o quê vocês pensam sobre isso, mas talvez que seja frescura. Sinceramente, não sei. Não consigo ler de tão longe. Não tenho essa habilidade!
Não sei se sabem, mas Anelise é blogueira desde 2006/2007. Ou seja, são mais de dez anos nessa indústria vital.
Nos primeiros anos era só algo levado na brincadeira, como hobby e feito por diversão. Isso apenas com o Garota Zodíaco na época. Postava quanto queria e quando dava vontade.
Porém, lá pro ano de 2011/2012, a coisa de blog foi ficando mais séria. Porque foi quando começaram Seiyuu World - que é o focado em dubladores japoneses e este blog - Ane-chan's Shizen?. E eles são blogs que demandam mais atenção porque precisam ser atualizados mais vezes ao mês e por semana. E foi assim que essa coisa de ser blogueira ficou mais sério. Mesmo que ainda não gere uma renda, ainda pode ser considera um trabalho, pois ela cumpre sempre com o cronograma e são poucas as vezes que não saem posts aqui. Os blogs estão sempre atualizados, na medida do possível, porque ela tem outras coisas além do blog, é claro.
E eu também tenho conhecimento de causa. Eu tive um blog por cinco anos, o Blog do Kyon - nome super criativo, só que não. E eu postava pouco lá até, uma vez ao mês e mesmo assim eu tinha muito trabalho para pensar nas postagens e escrever. Hoje isso ainda se repete um pouco aqui com o textos e posts que faço para cá, porém com uma responsabilidade menor, afinal, sou só um colaborador.
Contudo, eu consigo imaginar o quanto ela não se dedica a esse blog. Pensa nas postagens, as escreve, pensa em temas legais e atualizar aqui nos dias certos e que são os dias de postagem aqui.
E o que eu mais a vejo fazer é se dedicar a tudo o que ela faz no geral. E sim, o blog é uma dela.
Ela pode até não achar que o blog está dando certo, mas ela está dando certo só por ela continuar aqui, alias, nos continuarmos aqui, escrevendo e atualizando e produzindo conteúdo.
Então, sim, para se manter engajado e com vontade de fazer, precisamos ter dedicação. E o blog é sim uma dessas coisas. E tem uma outra coisa que se tem que ter por um blog: Amar fazer isso.
São duas coisas e eu sai do tema do post, mas tudo bem, acho que vocês entenderam o que eu quis dizer né?
É isso o que eu tinha para falar brevemente hoje. Espero que tenham gostado.
Beijos do Kyon!

Precisamos falar sobre... #16: A procura do emprego e a geração nem-nem

terça-feira, 11 de dezembro de 2018

Olá, pessoas!
Mais uma vez, um post desse tipo de faz necessário. Mas, diferente das outras vezes, não foi nenhuma polêmica que surgiu, mas sim por conta de algo que está bem presente na minha vida. Especialmente neste ano de 2018.
Esse post poderia muito bem ser um texto, daqueles pequenos que faço aqui para o blog, porém, quis fazer algo mais reflexivo e mais livre.
Como recém-formada em Jornalismo e com outra faculdade nas costas - Letras / Literatura - tem sido uma dificuldade enorme para arrumar um emprego. E não é por falta de vagas, porque vagas tem, e sim, eu fico mandando minhas inscrições por todas as semanas a fio. Sempre olhando esses sites e sempre me inscrevendo. E claro, sempre em vão.
Sei bem que as circunstâncias e a época não são das melhores. A crise ainda não acabou completamente! E mesmo com todas essas coisas, a gente tenta e tenta e não consegue.
E se pega pensando: Será que o problema é comigo? Falta-me experiência? Será que meu currículo não é bom o suficiente?
A gente fica pensando que o problema está na gente, mas não chega nem perto disso. Mas acaba batendo a culpa!
E tem uma outra coisa: A cobrança. A minha própria, a dos outros, a da família, dos amigos, conhecidos, de qualquer pessoa que te vê com 26 anos e que você fica em casa o dia inteiro atoa - isso na visão dela, porque a coisa que eu menos fico em casa é de bobeira - e vem te questionar o que você quer para a sua vida, porque o tempo tá passando e você tá assim: "perdendo tempo".
Eu nem sei descrever o que eu sinto estando nessa situação. Não significa que eu não faça nada, que eu não esteja procurando, não é isso! É que tá ruim mesmo! De verdade!
Eu já estou abrangendo minhas buscas para coisas fora da minha área, só para poder começar.
Não quer dizer que eu não tenha experiência, eu tenho com os estágios que eu fiz. Menos mal, pelo menos! Mas, tô aqui firme e forte e continuo tentando.
E infelizmente, enquanto isso, vou fazendo parte da estatística dos jovens Nem-nem: Nem trabalha, nem estuda. Mesmo que eu encare 90% das coisas que eu faço como um trabalho.
E por que esse tema veio na minha cabeça? Porque eu estava conversando com meu namorado sobre a nossa situação. Pois é, somos um casal que tá na mesma, financeiramente falando.
E em meio as nossas conversas, ele citou o Morning Show, que falou sobre esse assunto e explicando justamente sobre essa geração nem-nem, e que muitos deles se encontram na mesma situação que nós dois e bem, tem outros que realmente não querem nada mesmo.
Ainda tem o favor de que as jovens meninas tem também os afazeres domésticos.
Meu desejo é que todo mundo que está nessa contagem por circunstâncias externas consigam sair.
Deixando o vídeo que acabei de citar para ilustrar melhor o que falei.
Até a próxima!

Assistindo, Lendo, Etc... #16: Novembro 2018

sábado, 8 de dezembro de 2018

Olá, pessoal! Então, depois do "6 vídeos para 26 anos" que ocupou praticamente todas as postagens do blog no mês de Novembro. Alias, meu mês todo de Novembro foi um loucura, literalmente.
Além de ter que fazer os vídeos do projeto, também tive o NaNoWriMo. Mas, falarei sobre isso mais adiante, porque é início de mês e com ele temos o nosso "Assistindo, Lendo, Etc" sobre minhas série, leituras e escritos. Eu consumi poucas coisas mês passado, cês vão perceber. Bora lá!
Começando pelos filmes...
Assisti a apenas dois filmes em Novembro.
O primeiro foi A Princesa e a Plebeia, que é mais um dos filmes de natal da dona Netflix. É com a Vanessa Hudgens. Cara, ele é só inspirado num dos contos que conheço através de um dos filmes da Barbie e claro, também é de natal. Prato cheio para a gente assistir e se divertir. Netflix arrasou nesse filme, a Vanessa tá maravilhosa!
O segundo filme foi TÔ RYCA, que é um filme nacional e de comédia. Eu passei para as crianças - calma, eles eram maiores  - na festa de confraternização de final de ano, pelo menos as de quinta-feira. É bem aquela comédia que a gente vê e se diverte. Bem, também não é um filme que acrescenta muita coisa a nossa vida e tudo bem. Mas, eu peguei pensando em algumas referências que ele fez a nossa época. Quando vocês verem vocês vão entender!



Quantos as séries, nem vi muita coisa também.
Continuo vendo meu dorama Paixão Imprevista, que tá chegando na reta final, dos trinta episódios, estou no 22, creio eu. Adoro ver um dorama para rir e me divertir e esse está cumprindo a função! Sem contar que tem muitos personagens maravilhosos e outros que quero tacar na parede.
Continuo assistindo a The Good Place, saíram alguns episódios nessas últimas semanas. E assisti a um novo episódio hoje. Estou na Temporada 3, Episódio 10 (que vai sair semana que vem).
E claro, acho que a coisa mais incrível que assisti este mês: She-ra e as Princesas do Poder. Eu amo muito a She-ra original, acredito ser um dos desenhos mais legais que já vi, com todas os defeitos e limitações dele. haha
Enfim, este remake jogou a história 200x lá para cima. Está bem legal para a nova geração conhecer os personagens e a história. Alias, ela sofreu algumas alterações, mas foram todas para melhor. A animação tá linda, a dublagem tá lindo - vi dublado - tá maravilhoso. Só vejam!
E por último, porém não menos importante, temos a animação nacional Super Drags.
Tem só cinco episódios, mas até que achei bem legal até. Assim, não é uma coisa para todos assistirem. É desenho, mas não é para criança. É desenho LGBT, 16+. É bom para passar o tempo e só, achei o roteiro até meio fraquinho, mas para um desenho de humor acho que é boas. O que amei mesmo foram os personagens, eles são maravilhosos, ou melhor, maravilhosas. Especialmente a Cyan e a Scarlet.
 

Quantos as leituras, eu não fiz nenhuma, porque estava ocupada demais escrevendo em Novembro.
Estava eu na loucura de escrever os dois livros que me programei no NaNoWriMo. Vou separar um post para falar pelo sobre isso, talvez o próximo mesmo.
Eu, finalmente, depois de 5 anos, terminei O Diário da Escrava Amada. Eu fiquei extremamente emocionada de terminar o meu 5º livro. Foi exatamente no dia 7 de Novembro, completou um mês.
Uma foto de um trecho do final para vocês sofrerem comigo.^
Lembrando que o DEA pode ser lido lá no Contos Anê Blog.

O outro livro que escrevi no NaNo, foi o JV3: As Aventuras de Jimmy Wayn - Reviravolta na família. Ao final dos 21 dias de escrita com o livro, junto com a contagem do DEA totalizei mais de 18 mil palavras. Foi um mês super produtivo. É meio na loucura, mas é bem produtivo também.

Fora isso, também tivemos o projeto "6 Vídeos para 26 anos", que consistiu de seis vídeos aqui no blog durante o mês de Novembro, foram vídeos especiais e bem legais. Vocês podem ver todos os vídeos através da Tag no blog: 6p26.
E também, tava tão louca escrevendo e editando vídeo, que vou ficar devendo as músicas desse mês também. Perdoem!
E este foi o "Assistindo, Lendo, Etc..." referente a Novembro. Espero que tenham gostado.
E vocês? O que assistiram ou leram no mês passado? Falem ai nos comentários.
Até a próxima!

Kyon #44: Anelise e o Bullying

terça-feira, 4 de dezembro de 2018
Olá, pessoas, como vão? Eu espero que bem!
Enfim, estamos voltando a programação normal do blog, inclusive comigo também. Tirei um tempo de férias durante o "6 Vídeos para 26 anos!" e agora estou de volta para a alegria de - creio eu - uma pessoa: Anelise. haha
E separei para hoje uma repostagem do Blog do Kyon, lá de Fevereiro de 2015, falando um pouco sobre o bullying que minha protegida sofreu. A julgar pela época, deve ser quando as meninas lá do curso faziam e aconteciam com ela. Foi inclusive quando ela gravou o vídeo sobre isso no canal, vou deixá-lo no final do post.
Agora, vamos a parte em texto. Não vou mais enrolar vocês!

Anelise e o bullying
Uma coisa é verdade: Bullying sempre existiu, mas só ganhou esse nome umas décadas atrás.
Caso vocês vivam em baixo de uma pedra... Bullying é quando você é zoado pelas pessoas que convivem com você. Mas é claro, quando isso acaba passando do nível saudável e passa a ser um problema sério.
Tipo, as pessoas só te zoam "all the day, all the time", ninguém te trata normalmente. Apenas usam os apelidinhos nada carinhosos que te deram e ficam falando mal de você.
Acho que ninguém tenha bom senso e amor próprio gostaria de ser tratado assim!
Mas é ai que está! As pessoas que o fazem se divertem e não veem nada de mal nisso. Não percebem que estão machucando alguém.
E isso em relação a minha protegida?
Ela já citou a vocês que sofreu disso em duas fases da vida dela: No início da 5º série e no ano de 2011, lá no curso que ela fazia.
Na primeira vez que sofreu, ela ainda era muito nova e inocente que não acabou percebendo isso. Só foi perceber que era mesmo tem pouco tempo quando parou para pensar melhor sobre o que faziam com ela. Sempre tinha que pagar as coisas que quebrava, sempre falavam aquele "Minha mãe não deixa" que ela soltou na maior inocência quando um menino (horrível por sinal) a chamou para sair.
E em 2011 era mais do que nítido, só porque ela tinha gostos diferentes das tais pessoas que a zoavam.
E sabe como ela encarou tudo isso? Do jeito dela mesmo!
Graças apenas ao não-contato fora do ambiente em comum. O que isso quer dizer?
Evitar contato com essas pessoas fora da escola/curso/rua/qualquer coisa.
Aprender que o ambiente em comum é só ali mesmo. Sua vida é outra totalmente diferente fora dali e longe dessas pessoas.
Essas pessoas não fazem nada de bom a você, apenas ignore-as e continue fazendo as suas coisas, vivendo sua vida. (Pode até mandar para algum lugar legal, é libertador! haha)
E sabe o que mais?
Essas pessoas, ás vezes, podem estar se sentindo bem pior do que você. Então, para se levantarem, o que infelizmente não sabem fazer sozinhas, elas precisam colocar alguém para baixo.
E minha protegida, bem, ela sempre foi assim, meio doidinha, totalmente do jeito dela. Acho que isso sempre incomodou muito as pessoas. Deve ser coisa de escritora!
Mesmo ela sendo estressada e bem agoniada do jeito que ela é. Acho que ela encara tudo de um jeito diferente.
Enfim, ela já sofreu Bullying, mas nunca deixou que isso afetasse o seu bem estar. Ao chegar em casa, ela esquecia tudo de ruim e todas aquelas pessoas ruins e era apenas ela mesma!

E fiquem com o vídeo. Só quero ressaltar que ele é antigo, então perdoem a qualidade e a edição porca. Todo mundo começa de algum lugar. haha
Até a próxima!
Beijos do Kyon!

Tag: Autora / 6 Vídeos para 26 anos! #6

sábado, 1 de dezembro de 2018
Olá, pessoal! Como estão, eu espero que bem!
Enfim, ontem foi o meu aniversário e lá no canal do Contos Anê saiu o sexto e último vídeo do "6 Vídeos para 26 anos!", que foi uma tag que eu criei e chamei de Tag: Autora. É com umas perguntas bem simples sobre escrita, livros, mundo literário.
Deixei o texto com as perguntas abaixo!
Depois faço um post mais elaborado e bonitinho sobre como foi a experiência.
Fiquem com o vídeo. E Parabéns para mim!
Até a próxima!

Tag: Autora

  1. Quando você se descobriu escritor(a)?
  2. Qual foi o primeiro livro/coisa que escreveu?
  3. Qual foi a última coisa que escreveu?
  4. 4- Quais tipos de história mais gosta de escrever?
  5. 5- Qual história é sua favorita?
  6. 6- Que gênero jamais escreveria?
  7. 7- Como é seu processo de criação e de escrita?
  8. 8- Já publicou algum dos seus livros? Fale mais.
  9. 9- Como é sua relação com outros autores e com o mundo literário?
  10. 10- Um conselho para quem está começando.