Kyon #9: Entrevista com Kyon – Sobre Mate-me se for capaz

terça-feira, 28 de junho de 2016
Olá, pessoas, Kyon aqui.
Dessa vez com mais um repost do Blog do Kyon, com a entrevista que Anelise fez comigo sobre Mate-me se for capaz. Que inclusive já falei por aqui.
Ela foi postada originalmente em Julho de 2015. Mas, é sempre válido, até porque a entrevista ficou muito legal.
Confiram!

Entrevista com Kyon – Sobre Mate-me se for capaz

1- O que te inspirou a escrever “Mate-me se for capaz”?
Conforme disse aqui no blog, foi uma ideia que você me deu, já que não quis usar. E eu realmente gostei muito da ideia e mudei o tempo dela para os dias atuais. Uma briga por herança é bem mais interessante que a briga de um trono, dependendo de quem lê.
E as histórias de brigas de família me inspiraram também.
E obviamente que eu tinha que seguir a Escola Anelisesca de Escrita e me inspirei em algo de As Super Agentes. Porque Super Agentes é vida!

2- E qual é a história?
A jovem Lexi vivia feliz com o pai, a madrasta e o irmão. Mas a madrasta assassinou o marido por culpa da herança. Ela só não contava que a garota estaria com maioria dos pertences com o seu nome no testamento. Não satisfeita com tão pouco para seu filho e para ela, decidiu que mataria a garota para ficar com tudo só para ela.
A garota, com ajuda do tio, contrata um ex-agente, Aiden Levi, para proteger a garota até que ela receba a herança em sua conta pessoal.

3- E o porquê desse nome para a história?
A história se trata de uma briga entre Lexi e Paisley (a madrasta), uma verdadeira guerra de gato e rato. O título é talvez um pouco óbvio, mas é criativo.
É Lexi fugindo da Paisley o tempo inteiro. Já perdi a contas de quantas vezes a garota foi atacada por causa dela.
Provavelmente é a frase que a Lexi falaria para ela: Mate-me se for capaz, Paisley.
Acho que vocês entenderam né?

4- Quem são os personagens? E quais os motivos das escolhas dos nomes?
Eu sou menos criativo que você para criar nomes. Tenho paciência para isso não! Então usei o um gerador de nomes aleatórios, se não me engano foi Cool Name Generator.
Lexi Aspen Donovan é a protagonista, é a nossa mocinha indefesa, quem Paisley quer matar.
Aiden Levi Memphis é o ex-agente, que foi contratado para protegê-la. Aqui tem uma clara referência a Shingeki no Kyojin.
Anelise: Ai, HiroC é amor apenas.
Tem o Tio Maximus, o Bennett, irmão da Lexi, tem a melhor amiga, a Eilinora. E também tem o irmão da Paisley, o Kevin.
Tem muitos personagens legais na história.

5- Acha que a trama chama atenção dos leitores?
Acho que sim. É uma trama diferente. Não é algo colegial como se costuma ver!  Tem ação, tem romance. É legal ver uma briga de família assim.
Claro que tem os clichê de Lexi ser ruiva, mas isso é só detalhe.
Realmente é algo diferente para se ler. O menos slice of life possível.

6- Está se sentindo satisfeito com a recepção dos leitores?
Sim. Considerando que é a primeira história que escrevo e que é original, tá bom demais. Ter receptividade com história original é complicado, eu vejo pelo o que você passa. Mas considerando que estou escrevendo por diversão, tá ótimo, tá maravilhoso, tá lindo. Estou dando pulinhos de alegria.

7- Já conseguiu imaginar o final? E talvez até uma continuação?
Claro que já! Repito que sou da Escola Anelisesca de Escrita, o final já veio definido na cabeça assim que criei o começo. Não vai ser um final tão impressível, mas a surpresa ficará para o "epílogo".
Anelise: Kyon misterioso.
E quanto a continuação... Essa é uma história que não pede continuação. Acho que meus anos de observação já me dizem o suficiente sobre a minha própria história.

8- Está se divertindo com a sua primeira experiência como escritor de histórias?
Estou e muito! Ontem quebrei um longo de período de bloqueio com a história, eu tava sem vontade de escrever, mas eu me animei para terminar.
Gosto muito de escrever as cenas de ação e as cenas entre Aiden e Lexi. Eles são fofos!
Eu estou me encaminhando do meio para o final da história, foi fazer o esquema de separar o que serão os capítulos. Serão 20, já tenho certeza disso.

1 comentários :

Gislaine Oliveira disse...

Oiii Kyon, tudo bem????
Acho que eu já tinha visto essa história sendo comentada por aqui :)
Gostei muito da entrevista :) Realmente, as vezes é difícil ir reunindo leitores, mas aos poucos eles vão chegando :)
Beijooos
http://profissao-escritor.blogspot.com.br/