23º Aniversário (Com cara de 16, sentindo-se com 11)

segunda-feira, 30 de novembro de 2015
É dia 30 de Novembro! E que dia é hoje? Pois é, meu aniversário! #dança
Pois é, a primeira pessoa a comemorar e me dar parabéns sou eu mesma. Amor próprio é tudo!
Enfim, alcanço mais um ano de idade. E eu sempre sou acometida pelos mesmos sentimentos quanto bate a meia-noite do dia 30 de Novembro e que ficam martelando na minha cabeça até o bater de 1º de Dezembro.
São dois, especificamente: Como que o tempo voa e a gente nem percebe. Eu ainda me sinto a mesma garota de 11 anos, ou talvez até com os meus 16, quando comecei meus primeiros livros. As Super Agentes e Jimmy Wayn, especificamente. Minha idade biológica me diz uma coisa que não condiz com o que sinto. Acho que a noção que temos é completamente diferente!
E o outro é, acerca das redes sociais: As pessoas lembram de minha existência por 24 horas. Por esse tempo você merece parabenização só por ter chorado e respirado. (Isso é uma coisa a se vangloriar?) Estar vivo já é uma dádiva, então acho que deve ser sim comemorada.
Mas venhamos e convenhamos que eu me sinto uma sozinha quando passo meus dias na internet e talvez até diariamente. Só ver os vácuos que vira e mexe eu tomo! E é muito estranho ver que todo mundo resolve falar com você, só porque é seu aniversário!
Na real, a mensagem que importava chegou 00:05. (Do Kareshi!)
Coisa de autora maluca que fica querendo ver coisa onde não tem! Ou que talvez só enxergue o mundo de um modo diferente.
Enfim, o aniversário, mas os presentes são para vocês. Dois contos que foram totalmente inspirados em mim e escritos durante o mês de Novembro.
O primeiro é desse ano, o quarto conto que fiz para o Café com Letra.
O segundo é o do ano passado, que escrevi para comemorar meus 10 anos dando vida a essas coisas da minha cabeça.
Parabéns para mim! Muitos anos de vida, muito mais histórias, inspirações e muito amor para dar aos meus filhos literários. :3


Relato de uma míope: O dia em que meu óculos quebrou

Uma bela manhã de sol e eu sai de casa, como em todos os outros dias. Seria mais um dia comum se eu tivesse dado de cara no chão. Até ai tudo bem, se não tivesse mais de seis graus de miopia e no segundo seguinte após a queda pisarem em cheio no meu óculos.

Nyah | Wattpad


 

Encontro em Anelândia

E em mais uma noite, toda a Anelândia adormece e eu estou observando todos. Uma data importante está chegando e eu preciso mandar um chamado para eles. Eles devem se preparar. Mas primeiro, eu preciso de um porta-voz, de um líder, de alguém que possa organizar tudo.

Contos Anê Blog


2 comentários :

gih disse...

Oiii Ane, tudo bem??? Parabéns atrasado :3
Nunca conte comigo para lembrar das coisas no dia kkkk
Ainda mais que estava em uma correria até ontem por causa da facul. Mas agora estou de férias hahhaha
Você é quase um ano mais velha que eu hahahhaha
Então... super me identifiquei com o que você disse sobre não se sentir com essa idade. Nunca me senti adulta sabe?
Tipo, já morei sozinha, sou casada, tenho uma casa, contas para pagar, tudo de adulto. Mas ainda me sinto a mesma garotinha de 14 anos. Mais experiente, mais sofrida, mais inteligente, mais quebrada, mas ainda assim, a mesma. E é engraçado sabe? Que eu via minha irmã mais velha e minhas amigas amadurecendo aos 12 anos e eu não. E me diziam: quando você fizer 15 anos, vai mudar. Fiz 15 anos e continuei a mesma. Me disseram que quando eu fizesse 18 as coisas seriam diferentes. Nada. "quando você casar, vai ver só" . Estou com 22 anos, casada e ainda acho que sou uma pirralha em muitas coisas. Me sinto absolutamente capaz de brincar na lama até hoje kkk. E de rir de mim mesma. E de cair, chorar e levantar. Ó eu filosofando aqui kkk. Mas agora vou e tchau, que tenho que fazer algo bem adulto agora: trabalhar
kkkkk
beijooos
http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

Ricardo Biazotto disse...

Ane, me identifiquei com muitas questões do seu relato. rsrs Embora faça quase um mês (afinal, você mesma disse que o tempo voa. haha), fiz questão de deixar o meu comentário nessa postagem e lendo agora tenho quase certeza que mandei uma mensagem pra você só no dia seguinte. Será que isso muda alguma coisa? :o
Em todo caso, embora já tenha desejado, repito o que disse anteriormente: tenha muito sucesso na nova etapa da sua vida. ;)
Ah, vou ler os seus contos. :D

Beijos,
Ricardo - www.overshockblog.com.br