Resenha #10: Quando o coração escolhe

sábado, 28 de março de 2015

Já tinha um tempo que eu não trazia resenha aqui no blog. (Agora eu chamo disso né?)
Eu ainda estou terminando o livro do Ai no Kusabi, mas a faculdade já tá me ocupando para eu poder terminar.
Vou falar sobre um livro que eu li tem um bom tempo já! Sim, ele é um romance espírita. A única coisa que li relacionado a isso foram Violetas na Janela, que eu li apenas uns capítulos.
Segue a sinopse e eu falo depois.

Sinopse: Quando o amor fala mais alto dentro do seu peito, você seria capaz de largar tudo em nome desse amor? Ela foi capaz e mostrou a todos que quando o coração escolhe, o medo, a omissão, as diferenças, os preconceitos podem ser vencidos, se ouvirem sua voz interior, pois sempre somos mais fortes do que pensamos.

Quando o coração escolhe conta a história que se passa em várias gerações da família Guiarone. Na verdade, uns dois capítulos do livro são meio desnecessários, eu pelo menos achei. Porque realmente a parte da história que passa a importar são quando chegamos aos netos de Felipo, que o patriarca da família. Os netos são: Fabrício, Ettore e Sofia.
Quando eles são crianças que a começa a acontecer alguma coisa.
Por muitas vezes, o livro se parece com uma novela, porque ele é bem arrastado e lento.
E parte espírita do livro? Afinal, é um livro do gênero. Sinceramente, achei esta parte do livro bem fraca. É apenas o Fabrício que tem clarividência, ou seja, ele enxerga espíritos e isso só aparece mesmo lá pro final do livro já. Antes só tem uma passagem de quando ele ainda é criança onde ele vê um vulto e só!
Fora isso, o livro trata de muitas coisas interessantes e de uma maneira ótima, como o preconceito e a homossexualidade. No caso, seriam a Sofia, que se casa com um negro. E Ettore, que vira padre, mas sempre teve atração por seu amigo de infância.
Falando melhor da parte do Fabrício...
Quando eles são crianças, brincavam com um dos filhos dos empregados, com quem Ettore acabou mostrando sua opção um pouco. Mas o avó achando que fosse o neto do empregado, demitiu-os e ficou por isso mesmo, eles saíram da fazenda e se mudaram para um lugar bem distante.
Passados muitos anos, Fabrício caiu do trem e foi justamente ajudado por esse criança, Ícaro, que agora cresceu. Ícaro mora sozinho, mas o outro acaba vendo os outros membros e já falecidos da família.
O grande problema da família mesmo era o Felipo Guiarone. Ele era bem carrancudo e autoritário, pois lhe foi ensinado assim. Cheio de preconceitos e tudo o mais.
Ele mandava na fazenda, na cidade (sendo prefeito algumas vezes) e na vida de todos membros de sua família. Maioria dos membros da família não fizeram o que queriam para não contrariá-lo, Sofia é uma exceção disso. Mas a garota foi mesmo excomungada da família.
No final do livro, Felipo morreu, mas entendendo que algumas coisas cabem mesmo ao coração decidir. Ele aceita tudo o que antes via como ruim e vai em paz.
O livro não é ruim, foi uma ótima leitura e eu gostei bastante de alguns pontos dele. Quem sabe não leia de novo. haha

1 comentários :

gih disse...

Oii Ane, tudo bem??? Nunca li um livro espirita. Mas minha sogra é louca por eles. Eu tentei ler uma vez, mas não teve jeito, não rolou. Mas gostei muito do livro abordar outros temas bem importantes também =D
beijooos
http://profissao-escritor.blogspot.com.br/