Hipérbole

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Eu sou esse eterno exagero! Essa eterna hipérbole.
Eu sempre exagero um pouco demais nas coisas que faço. Sempre dramatizo mais ou coloco uma dose maior de aventura do que realmente aconteceu.
O que eu posso fazer?
Eu vivo em um mundo onde as pessoas exageram, onde as pessoas são egoístas e só se importam com os seus problemas. Acrescentar um pouco não faz a mal a ninguém!
Afinal, quem é que não gosta de extrapolar um pouquinho?
Falar um pouco demais? Ler um pouco demais? Cantar e dançar um pouco demais?
São esses exageros que nós fazem mais felizes, faz-nos sentirmos mais vivos!
Se tudo for feito na "medida certa" acaba até ficando um pouco monótono.

1 comentários :

Francine Porfirio disse...

Ane-linda,
Que saudades dos seus escritos. Concordo com você, sabe? Acredito que exageramos para que as pessoas nos ouçam, para provocar nelas aquele sentimento de "Oh, nossa! Como isso aconteceu?" e assim possamos falar e falar de nós mesmos. Se não for assim, infelizmente, corremos o risco de só ouvir, não é? (rs) Quem diria que dramatizar, agitar, extrapolar… fosse uma maneira comum de se expressar? É muito próprio de nós, brasileiros.
Eu acho, no entanto, que às vezes também diminuímos. Nós tratamos com descaso o que é sério, porque se tratarmos com seriedade corremos o risco de enlouquecer. Não é? :)
Mais uma vez estou devaneando nas suas palavras. Adoro!

http://www.myqueenside.blogspot.com