Dicas para escrever: Enredo, Título e Sinopse.

quarta-feira, 2 de julho de 2014

Eu sei que em um dos postas anteriores eu falei sobre como dicas para escrever não me servem.
Mas quem sabe eu não posso ajudar alguém dando dicas? É isso mesmo o que eu vou fazer!
Vai daquele meu jeito mesmo. Posso até ser formada em letras e tal, mas eu não quero ficar explicando coisas em linguagem muito erudita, porque ai, ninguém entende nada.
Eu vou focar em para quem é ficwriter e publica pelas interwebs. Mas, não significa que não servirá para quem almeja uma publicação normal (na editora, toda bonitinha.)
Vamos começar por três pontos, que são os que eu acho mais importantes para se começar uma história: Enredo, Título e Sinopse.

Enredo

Não vai ser o título primeiro, Anelise?
Não! Antes de você dar um título a sua história, primeiro precisa saber do que ela se trata e do que ela falará e como ela caminhará até o seu final.
Em um Romance, o gênero literário que tem vários personagens e cenários e cronologia e mais um bla bla bla todo, o enredo geralmente se constrói em quatro pontos principais: Apresentação, Complicação, Clímax e Desfecho. (Isso vale para conto também.)
São esses quatro pontos que serão seus guias durante a história. Acho que os nomes são bem autoexplicativos. Eu vou criar um exemplo, bem bobo, para vocês entenderem melhor.
Apresentação: Ingrid é uma menina que sempre imaginou demais as suas brincadeiras e em mais um dia ela brincava.
Complicação: Ingrid começa a se aventurar a fim de salvar um reino de um malvado terrível.
Clímax: A luta de Ingrid, arriscando totalmente sua vida, com o grande vilão.
Desfecho: Reino salvo e a mãe observando aquela menina sorridente.
A grosso modo, é mais ou menos isso.
Não precisa seguir a risca os quatro pontos acima, afinal, eles deixam bastante espaço vago no próprio enredo, ainda mais se tratar de uma história com mais 40 capítulos, por exemplo.
A dica que eu dou é: Crie pontos-chave para a história. Alguns partes que serão importantes para o desenrolar do enredo.
Por exemplo: Ingrid passará pelo pântano; Ingrid descobre que tem poderes mágicos; Ingrid encontra um mascote.
Eu faço esse tipo de coisa com os capítulos, chama-os carinhosamente de capítulos-chave. São eles que fazem a história andar ou, de vez em quando, dar uma volta maluca. :3
Acho que com isso, vocês já devem conseguir ter uma ideia de como fazer. Qualquer dúvida é só perguntar.

Título

Agora sim, ele, o título!
Agora que você já montou e organizou a ideia da história quando construiu o enredo, é só escolher um título, certo? Eu sei que não é fácil assim! haha
O título pode variar do mais clichê possível até algo sensacional. Mas opte por algo mais simples e mais comum, caso tenha dificuldade.
Vou criar alguns títulos para a minha história de exemplo. Como se trata de uma menina que "vive" uma aventura no seu quarto, posso usar o essa ideia de viagem e tal.
Exemplos: A grande viagem de Ingrid; Ingrid e o reino obscuro; Ingrid, a poderosa maga.
Pode-se perceber que em todos os exemplos eu usei a nossa personagens principal e também a brincadeira dela. (Eu particularmente achei a primeira ideia bem melhor.)
Outra dica que eu dou é: Evite usar nomes de música e até inglês. (Ok, a parte do inglês é porque eu não gosto.)
Estou dizendo isso porque eu sei que tem gente que liga o modo aleatório para escolher o nome da história e obviamente pode acontecer de não ficar nada com nada, algo sem nexo.
No caso do inglês, só se realmente você tiver certeza do que está escrito e se tem a ver com a história.

Sinopse

Eu sei que muita gente tem dificuldade nisso, mas é mais fácil do que parece.
Basicamente é um resumo do início da sua história. É um apresentação + complicação. Vai dizer do que a história se trata e o que acontece, sem dar spoiler. E se pode fazer uma pergunta no final para atiçar a curiosidade, porém isso não é regra.
Farei meu exemplo para vocês entenderem melhor.
Sinopse: Ingrid é uma menina de 6 anos que, por ser muito criativa, sempre cria muitas aventuras em seu quarto. E em mais uma tarde, um reino sofre por conta de um mago malvado que quer tomar o lugar do rei e instalar o caos naquele local. Cabe a Ingrid salvar o reino do malvado mago e restaurar a paz. (Pode-se colocar a pergunta: Será que ela conseguirá?)
Viram só? Eu usei parte do que eu montei lá no enredo e criei a sinopse.
E não se preocupem em fazer algo muito grande, algo em torno de cinco linhas tá de bom tamanho.
E não se esqueçam: Nada de dar spoiler!


Bem, pessoal, essas foram as dicas de hoje. 
Por favor, não tomem isso com uma verdade absoluta. São apenas dicas para dar uma luz para vocês. Também mostrei do jeito que eu faço, pode ser que você também descubra o seu.
E qualquer dúvida, é só perguntar.
E, caso queiram, eu faço outro post com mais dicas, sobre outros pontos. Ok?
(E desculpa, Ingrid, por usar seu nome. Você sabe que eu te amo né? haha)
Beijos!

2 comentários :

Francine Porfirio disse...

Menina, você serve MUITO para dar dicas! Adorei o básico Apresentação - Complicação - Clímax - Desfecho. Acabo de notar que minha história tem mais de uma complicação e cada uma delas traz um clímax. Gente! Que loucura. Tenho que rever isso aí (haha).
Eu vi que você disse estar publicando um conto… Por favor, não deixe de me avisar. Eu gostaria de lê-lo. :)
Beijo carinhoso, Ane!

http://www.myqueenside.blogspot.com

Tebaldi disse...

Gostei do texto! É bem útil para ajudar os escritores confusos em suas ideias, mesmo que ele seja experiente! Obrigado por postar isso em seu blog e, sempre que me sentir tenso, vou reler! Obrigado mesmo! :3