Depressão pós-postagem

terça-feira, 13 de outubro de 2015
 
 O que eu penso quando posto e ninguém comenta.

Post desabafo + humor. Porque sou dessas!
Eu praticamente dou o meu sangue para cada coisa que eu escrevo sair do jeito que eu quero e que eu gosto. Eu o faço com muito esforço e muito amor!
Eis que chega o fatídico dia de postar. Tudo já foi revisado, mas sempre passa uma coisa ou outra. A capa tá pronta. Então, preenche tudo para pode "vazar".
Etapa de divulgação. Tenta parecer divertida e simpática e convida as pessoas para ler o capítulo novo ou o conto novo... Enfim... O que tem de novo!
Ai que vem a minha frustração: Ninguém lê. Ou pelo menos, ninguém dá um sinal de que leu e nada mais. Os contadores me dizem o contrário!
Eu passo a pensar que eu sigo literalmente o que eu costumo dizer: Escrevo para mim. Parece que é bem isso mesmo! Eu me encanto, me apaixono e tudo mais, sinto a história com tanta intensidade. Praticamente vivo aquilo que eu escrevo. (A primeira fangirl sou eu! Já disse isso aqui.)
Passo a pensar se tem algo de errado comigo. O tema que não chama atenção? Não sei divulgar direito? Zilhões de perguntas se formam na minha cabeça e não recebo respostas para nenhuma delas.
Se eu tenho leitores, eles são as pessoas mais tímidas do universo. Porque realmente existem momentos em que eu me sinto escrevendo pro nada e para ninguém.
Horas, papéis, grafites e tempo sentada gasto de uma forma que não me dá tanto retorno assim.
E qual a consequência disso? O desânimo para continuar. Eis que está explicado o motivo de eu demorar tanto para atualizar O Diário da Escrava Amada.
Tô bem adiantada na história. Mas o saco para parar, digitar os capítulos e postar? Já que eu sei que o máximo que receberei serão míseros dois comentários de duas linhas ou até um simples: amei continua.
Desculpa, mas eu não estou disposta só para receber isso. Não estou sendo mal agradecida!
Poxa, eu sou lega, gente! Respondo o comentário assim que eu o vejo. Eu só demoro a atualizar por desânimo mesmo.
É um bocado triste essa situação se repetir em todas as vezes em que eu posto algo novo, seja conto ou capítulo. Bate a deprê em modo hard e o bloqueio da deprê vem com força.
Mas, claro, eu sou brasileira e não desisto nunca. Sei que isso faz parte e continuo me esforçando para um dia receber o reconhecimento que eu espero. :3
Desculpa a "sessão desabafo" (de novo.) Fiquem com mais um mene do HiroC. (Esse lindo!) :3

 
Eu vendo meus leitores lendo e simplesmente indo embora.

4 comentários :

Mari disse...

Apesar de eu ter números bons na maioria das minhas histórias, e estar satisfeita com eles, eu entendo como você se sente. Porque já aconteceu comigo. É claro que parar de escrever a gente não vai, mas poxa, assim como aquela história emociona a gente, e faz a gente dar pulinhos de felicidade, ou morrer de fofura/amor, a gente quer que ela emocione as outras pessoas também! E não tem nada de errado nisso! Eu sei, eu sei como é... Mas não desanima, Ane, não desanima pq escrever é uma arte e é assim mesmo. E quem ama escrever não consegue largar mesmo que queira hahaha! ♡ Boa sorte e beijinhos~

gih disse...

Oii Ane, tudo bem??? Sei como é hahahha, mas sabe qual é o problema (eu acho)? A gente não sabe divulgar kkkk, ou não tem tempo, ou saco, sei lá. Descobri isso faz pouco tempo. Amo o que escrevo e sei que quem lê curte muito. Mas não tenho mais - e na verdade nem sei se um dia tive - saco para divulgar em mil e trezentos grupos, pedir curtidas e comentários. Não estou dizendo que quem tem duzentos comentários faz isso, mas muitos fazem.
Eu gosto de escrever, falar sobre isso - ontem mesmo visitei uma turma de uma escola que leu meu livro <3 Estou só amor ainda hahhahah - mas não tenho saco para divulgar ;P Me cansa, me estressa, me irrita. Mas a culpe pode ser da net que é uma maravilha kkkkk. Na verdade, estou até pensando em contratar uma assessoria, por que olha ta foda aqui kkkkkkk
Mas desiste não e continua na luta, escrevendo e tudo o mais :)
Um beijão
http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

Francine Porfirio disse...

Oi, flor.
Imagino como se sente. :( É triste se dedicar a escrever algo para receber apenas alguns pequenos comentários. Eu diria que esse é o mal de quem utiliza plataformas de postagem. Hoje há tantos autores que, para se ter leitores, fica difícil encontrar quem aceite ler algo de um usuário "desconhecido". São tantas opções. Desejo que esse sentimento seja superado quando vir a se abater sobre você, flor. Que você possa sacudir a poeira e seguir em frente. Eu postei dois contos no Wattpad e, sério, recebi comentários apenas de duas leitoras que já me conheciam do Nyah!. Só tenho fidelidade no Nyah! mesmo, porque sou "macaca velha" por lá (rs).

Beijos!
http://www.myqueenside.blogspot.com

Ricardo Biazotto disse...

Ane, mesmo sabendo que você não está falando das postagens no blog e tudo mais, é com um pouco de vergonha que deixo o meu comentário aqui. rsrs Queria ser mais frequente, lendo seus contos e mesmo suas postagens aqui no blog, mas esse ano a coisa está tensa... Basta ver que estou comentando aqui mais de dois meses depois da sua publicação. kkk Enfim...
Sei muito bem como você se sente e inclusive é tudo isso que tem me feito pensar muito sobre como devo levar essa "vida" no próximo ano. É inevitável desejar um retorno maior de nossos projetos e quando isso não acontece não dá para evitar a frustração. Me sinto cada uma vez mais um escritor e não autor. :/
Mas uma coisa é fato: com as mudanças que espero fazer no próximo ano, vou tentar acompanhar mais de perto do seu trabalho. Desejo não falta. :x
E por falar em próximo ano, desejo a você um ótimo 2016. :) Que ele seja de muita paz, saúde, alegria e sucesso com seus projetos.

Beijos,
Ricardo - www.overshockblog.com.br