Resenha #11: Só você pode ouvir

terça-feira, 14 de abril de 2015

Trazendo mais uma resenha para vocês e dessa vez será sobre um mangá que eu comprei no final do ano passado: Só você pode ouvir.
São aquele mangás de um volume que eu amo comprar, ler e ter guardado.
Deixando a sinopse e depois falo sobre.

Sinopse: Só Você Pode Ouvir é a história de Ryo, uma garota com muita dificuldade de se comunicar com seus colegas de classe, e que queria muito ter um telefone celular, já que todos têm um. O desejo é tão forte que ela começa a imaginar como seria seu “celular dos sonhos” em todos os detalhes. Até que ela se imagina fazendo uma ligação pelo celular imaginário. Mas alguém atende. Tem uma pessoa do outro lado da linha!

Conhecemos a história de Ryo, uma estudante do colegial que não tem um celular. Além disso ela sofre com alguns problemas para interagir com outras pessoas no colégio.
Uma de suas maiores vontades, se não a maior, era ter um celular, então ela decide imaginar como seria o aparelho perfeito para ela. Escolhe o modelo, a cor, o toque e mais algumas coisas. Acaba ficando satisfeita só de imaginar como seria.
E um dia na aula, acaba escutando um celular tocando. Achando estranho ninguém se manifestar sobre, nota que é o seu. Sim, aquele que ela criou na cabeça dela. Porém, ela não consegue atender a tempo.
Mais tarde, voltando para casa, o telefone toca de novo e ela atende. Quem está do outro lado é Shinya, também estudante do colegial. O telefone que usou para ligar para ela também é imaginário, apertando botões aleatoriamente ele conseguiu ligar para ela.
A própria Ryo faz isso mais tarde e consegue falar com uma outra pessoa: Harada.
E Harada conta vários detalhes sobre esses telefones imaginários, que eles estão além do espaço-tempo inclusive. Você pode estar conversando com um pessoa que está tanto no passado quanto no futuro.
Então, Ryo mantém conversas tanto com Shinya quanto Harada. E assim a história se desenrola.
Não vou contar dai pra frente, porque já vai ser spoiler.
Mas posso dizer que foi uma leitura ótima. O final do mangá é maravilhoso! Eu fiquei triste com o final. Sério, é triste!
O mangá foi baseado no conto homônimo escrito por Otsuichi. E tem uma mensagem muito legal dele no final, dizendo estar feliz pela história que ele escreveu em um noite de natal solitária tinha virado mangá. haha
Enfim, mais um leitura super recomendada por mim.

2 comentários :

gih disse...

Oii Ane, tudo bem??? Já tinha visto esse mangá por ai e achei a proposta dele muito, muito legal. E sobre ser triste, isso me animou ainda mais, hahah, eu adoro um bom drama :3
Beijooos
http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

Francine Porfirio disse...

Oi, linda!
Essa é a segunda resenha que leio e, sim, decidi que PRECISO comprar esse mangá. Sabe que os mangás que gosto nunca foram publicados no Brasil? Uma pena… fico apenas com a leitura online feito pelos fansubs. Virei fã de Akatsuki no Yona, por exemplo. Vou assistiu ao anime ou leu o mangá? A personagem me encantou completamente! O mangá que pagaria os olhos da cara e daria um rim para comprar, com orgulho, é Natsume Yuujinchou. Eu amo aquele protagonista!!!
Deixando de lado isso, vou comprar esse mangá, porque a história me atraiu. Fico com medo e sei que vou chorar… Só de você dizer que o final é triste, aiai, meu coração se contorce.

Beijos!
http://www.myqueenside.blogspot.com