Um ser a par da sociedade

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Eu sempre fico observando o que as outras pessoas fazem, e também noto que eu tenho hábitos completamente diferentes destes.
Não gosto de festas, de beber, de conversar com qualquer um. Eu sou bem fechada e bem na minha. Eu troco qualquer festa ou evento social para ficar em casa.
Eu olho essas outras pessoas e até me sinto um pouco estranha, me sinto como se fosse alguém extraterrestre ou só talvez alguém a par da sociedade.
Alguém tem outras preferências e outros gostos que diferem totalmente do que pode ser considerado normal.
Quem vê de fora pode até pensar um monte de coisas, mas o que importa que é eu sou eu e sou feliz com isso. Mesmo que não seja alguém considerado "normal", sou eu mesma. 


3 comentários :

gih disse...

Oiii Ane! Tudo bem? Também sou bastante "estranha". Na minha família td mundo é bem sociável, mas sei lá, eu já sou mais na minha mesmo. Com certas pessoas, eu me dou super bem, falo sobre tudo e tudo mais; mas tem outras (a maioria) que é como se não me interessasse entende? Como se não fizesse sentido falar, sei lá. Estranho neh? Beijoooos
http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

Francine Porfirio disse...

Ane-lindaaaaaa!
Finalmente volto à ativa e agora vou ver o que perdi por aqui. Eu entendo quando diz que se sente estranha por não se interessar por eventos sociais. Eu também sou caseira, mas hoje – perto dos 30 – gostaria de ter saído mais. Mesmo em lugares que não me interessem a princípio, sei que com as companhias certas posso me divertir e criar novas lembranças. Fui à festa de aniversário de uma amiga num bar… Eu não sou de bares e nem de beber. Mas havia música ao vivo, a comida estava ótima e o grupo de pessoas era muito divertido. Gostei bastante. :) Meu marido também é recluso e gostou. Nós dois chegamos à conclusão de que valeria a pena viver cada experiência antes de negá-la.
Estou partilhando isso porque é algo que atualmente penso… Antes, via como uma característica minha. Hoje, vejo como um obstáculo. Eu não sinto falta de nada e não me arrependo das vezes em que não saí, mas hoje aceito convites que antes negava, sabe? :) Acho que vale a pena variar algumas vezes.

Beijo carinhoso, flor!!!

http://www.myqueenside.blogspot.com

Marcondes Pereira Da Silva De Mesquita disse...

Ane, eu li o seu texto e gostei bastante do mesmo. Eu sou visto como " Anormal" por muitas pessoas, todavia eu quero e estou cada vez mais fascinado por todos os meus comportamentos e gostos, tidos como insanos ou incoerentes aos critérios da sociedade.