Mirror of the Witch

sábado, 1 de abril de 2017

Mais dorama aqui no blog. haha O que posso fazer se gosto não é?
Falarei hoje sobre Mirror of the Witch, que vi na sequência do último dorama falado aqui. Só de ter lido a sinopse já corri para assistir o primeiro.
O dorama tem a dose certa de épico e fantasia, o que é um ponto positivo.
Tudo começa no palácio, cujo reino que esqueci o nome, onde a rainha tenta engravidar mas não consegue. Então, se utiliza de métodos ilegais para conseguir engravidar, com ajuda de uma xamã (Hong Joo maravilhosa), usando magia negra. No caso, eles usaram uma sacerdotisa para dormir com o rei e engravidar e depois passariam o bebê da barriga dela para a da Rainha.
O plano dá certo, mas a sacerdotisa profetiza que serão gêmeos e que eles serão amaldiçoados.
Enfim, nove meses se passam e sim, nascem gêmeos, uma menina e um menino.
A Xamã pega a maldição e transfere apenas para a garota, já que eles queriam ficar com o menino (coisa da época mesmo) e a menina seria morta num ritual de purificação, mas que poderia ser feito pelo Monge Taoísta, que é rival da Xamã. Porém, eles tem uma relação antiga e o Monge aceita fazer o ritual. O que ninguém sabe é que ele não matou a menina e sim a escondeu numa casa na floresta.
Dezessete anos se passam e começa a rolar a treta.
A menina, que se chama Yeon Hui, descobre da pior forma a sua maldição e que ela afeta as pessoas que mais gostam dela. E Hong Joo não vai deixar ela viva assim tão facilmente. Ela quer acabar com a garota.
A partir dai, começa a guerra entre as duas. Uma para quebrar a maldição e a outra querendo que o reino se afunde mesmo (a Xamã no casa). Isso mais a segunda fase, que ela tem que acender as velas realizando os desejos das pessoas.
Os elementos de fantasia são muito bem encaixados. Tem efeitos especiais e de computação bem feitos. Uma história que te deixa preso do início ao fim. Claro que tem a dose de romance que todo dorama tem, mas num épico ele fica como algo secundário em alguns momentos.
O casal principal é um amorzinho, que são Yeon Hui e a Heo Joon, que é só um plebeu mesmo.
Mas o melhor casal deste dorama para mim, de longe, são Hong Joo e Choi (Xamã e Monge). Eu me via shippando-os loucamente durante os episódios e achei o final deles MARAVILHOSO. Não tenho melhor palavra! E juro que escreverei algo inspirado neles. De verdade!
O final do casal principal foi muito, mas muito, O Tempo e o Vento, que é uma série de livros, mas teve filme. Gente, o final é basicamente no mesmo estilo. Vou deixar a cena, mas claro que tem spoiler né? haha
Enfim, é mais um dorama que recomendo para vocês. Não quis contar muito porque o dorama perde metade da graça se eu contar a história. Pincelei bem!
Alias, esqueci dizer que o Choi é interpretado pelo mesmo ator do RAK de Jealousy Incarnate. Imagina o grito que eu dei. Tipo: É O RAK! QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO AÍ?
Até a próxima!

1 comentários :

Tamara Mansur disse...

Olaa! Tudo bem?
Fico tão curiosa com esses doramas que está sempre falando! Queria começar a assistir algum, mas ultimamente não tenho nem assistido minhas series.. mas aonde você assiste? No YouTube mesmo?
Beeijo

https://lecaferouge.blogspot.com.br/