High School Musical

sábado, 6 de fevereiro de 2016

Lá vou eu falar de mais um filme aqui no blog e um filme "velho" ainda por cima.
Pode parecer mentira, mas HSM completa 10 anos em 2016. Ainda lembro da Anelise de 13 anos que assistiu esse filme pela primeira vez no Disney Channel e ficou simplesmente apaixonada!
Na época, como adolescente, não entendi muito bem os motivos. Achei que era um filme legal e musical e só isso! Nunca parei para analisar o filme.
Mas ai, em uma bela manhã de sábado, o filme estava passando em um canal da TV a cabo e decido assistir, por conta de toda a nostalgia. Ai sim que eu fui analisar mesmo o filme!
E cara, sabe o que eu percebi? High School Musical é um filme que quebra vários de filmes adolescentes. Calma que eu explico!
Quando vocês pensam em filme do gênero, vocês imaginam uma garota excluída que tem um crush no esportista popular e que acaba sofrendo bullying por conta.
Ok, HSM tem isso! Mas é tudo apresentado de uma forma diferente.
Os personagens tem os seus estereótipos, mas muitos deles querem quebrar isso.
Troy, nosso esportistas popular, conhece Gabriela, a Nerd/Excluída/Aluna nova, na virada do ano, quando eles cantam uma música no karaokê.
Então, Gabriela vai para a mesma escola de Troy e história desenrola dai.
Troy quer fazer outra coisa além de jogar basquete. Gabriela quer fazer algo diferente na escola nova. Então, eles se interessam pelo teste do musical do colégio.
Ninguém além deles dois quer mudar seu papel na escola. Os amigos de ambos ficam incomodados e até tentam impedi-los e continuar os testes, mas é claro que a vontade deles é mais forte.
E outra coisa, a "vilã" da história, a Sharpay, não implica com a Gabriela por causa do Troy (isso só acontece no segundo filme, que é uma bosta), mas sim porque estão querendo mexer no espaço dela. E em nenhum momento o filme força uma relação entre o Troy e a Gabriela, eles ficam só na amizade.
O filme ainda conta com músicas muito legais. Quem nunca se pegou cantando Breaking Free enquanto lavava a louça né? haha
Um filme colegial totalmente fora do padrão e só assim fez sentido o porquê dele ter feito tanto sucesso. Uma pena que o dois foi bem inferior, porque eles incluíram alguns elementos desnecessários. (HSM2 só existiu para a fandublagem do Libero Sim. ahahah)
Se vocês não deram atenção ao filme... Passem a dar! Prestem atenção nele como eu fiz. E vi um dos melhores filmes colegiais da vida.
Parabéns, Disney, pela enorme quebra de clichês em um simples filme que nem pro cinema foi.

1 comentários :

gih disse...

Oi Ane, tudo bem? Nunca vi o filme completo, confesso. puro preconceito mesmo. E também não curto esses musicais :P Mas eu tinha uma amiga que era viciada nos filmes :3
Quebrar clichês é sempre muito importante =D Beijoooos
http://profissao-escritor.blogspot.com.br/