Ser invisível

terça-feira, 9 de maio de 2017

Tem dias que eu até brinco que eu tenho um certo "dom da invisibilidade", porque eu muitas vezes vejo pessoas conhecidas na rua e elas não me veem. É uma ótima tática para quando você não está a fim de encontrar gente na rua.
Mas, tem horas que eu sinto que acaba sendo até um pouco demais. E eu sinto realmente que tem horas que as pessoas simplesmente não te veem, você realmente fica invisível.
E eu realmente provei novamente isto nesta semana. Sempre que posta sobre algo triste, você meio que desliga essa invisibilidade e as pessoas te notam, nem que seja só por aquele post. Porque no resto, ela realmente não se importam. Pelo menos a maioria!
Estão sempre nem ai para o que está acontecendo com você, mesmo que você sinta vontade de compartilhar algo legal, não ligam.
Eu fico pensando nas pessoas que tem algum grau de depressão, como elas devem se sentir ao ver coisas assim. Eu nem tenho nada e já fico mal, não consigo imaginar como elas ficam. Por muitas vezes, elas devem pedir socorro e ninguém deve ligar.
Talvez tudo isso seja consequência do individualismo que existe hoje em dia. Todo mundo só se importa com si mesmo. Eu, minha vida, meus problemas. Eu, eu, eu e só eu.
Eu admito que adoro passar alguns momentos na minha própria companhia, sem ninguém incomodar, nem mesmo por mensagem. Ser um pouco invisível quando a gente quer ser mesmo.
Mas, sabe, tem horas que realmente parece que você não está lá. Tá deslocado, invisível. Acontece muito isto comigo em vários meios sociais que estou incluída.
Tudo isto me chateia? Sim, e muito.
Tem horas que queremos ser ouvidos. Queremos que nossa voz chegue a alguém e este alguém nos entenda.

2 comentários :

Gislaine Oliveira disse...

Oiii, Ane. Tudo bem? Sei bem como é isso.
Mas uma sensação horrível é quando as pessoas acham que estão te vendo, mas não estão, sabe? Elas acham que estão se preocupando, mas na verdade não estão. De verdade, no fundo mesmo, elas não estão nem aí :( Isso é bem complicado.
Recentemente, acabei uma amizade por uma coisa parecida com isso. Pedi ajuda para alguém que achava que gostava de mim, que era meu amigo e tudo o que recebi foi um desfazer amizade. Porque eu fui sincera e falei a real, o que eu sentia mesmo, como era. Mas era demais, sabe? Porque ele achava que se preocupava comigo por eu estar tristinha, mas quando soube que na verdade eu tinha depressão, ele fugiu. Porque é mais fácil fingir que não vê ou então só ver o que quer ver.
É tenso isso.
Mas sempre haverão aquelas pessoas que se preocupam de verdade. E se não existir, bem beleza. Porque sempre haverá a gente mesmo. E talvez seja só disso mesmo que a gente precise.
Um beijão

http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

Tamara Mansur disse...

Oláá! Tudo bem?
Nossa, super verdade tudo que falou... Fico tão triste com essas coisas.. Passo por isso também! às vezes, as pessoas ignoram mesmo e como muitas vezes pode não ser culpa delas, nas outras você percebe que fazem questão de fazer você exclusivamente se sentir assim. Como você falou, sinto muito isso em mídias sociais. Fico me perguntando sempre o porquê, o que posso ter feito de errado... Mas com o tempo, estou tentando aprender a relevar. Porque sempre ficam perto da gente aqueles que se preocupam de verdade, e no fundo, são eles que importam né? :)
beeijo

http://lecaferouge.blogspot.com.br/