Planos mentais anulados

terça-feira, 16 de junho de 2015

(Mais uma sessão desabafo, gente. Porque isso se faz necessário de vez em quando.)
Sabe quando você acorda todo dia de manhã e decidi o que vai fazer? Ou até mesmo pouco antes de dormir, você fica pensando no que vai fazer no dia seguinte?
Pois é, eu faço isso. Monto planos para o que farei no dia seguinte mentalmente.
Obviamente, são simples coisas minhas e que eu não comento com ninguém. Afinal, porque vou ficar incomodando alguém com isso?!
Enfim, ai chegamos no dia seguinte. E lá estou eu fazendo minhas coisas, sem incomodar ninguém. Chega uma pessoa maravilhosa e fala assim: Preciso de um favor seu. Geralmente é a minha mãe!
Como eu sou uma pessoa muito educada e prestativa, ou caso contrário levo uma surra (haha), eu atendo ao pedido. E é impressionante como na maioria das vezes é algo que vai me tomar um tempo razoável, onde eu poderia estar escrevendo ou gravando alguma coisa, arrumando postagem no blog ou lendo. Então tenho que parar tudo o que estou fazendo e atender o pedido da pessoa.
Outro exemplo é quando quero ir a algum lugar e bem, eu dependo de carona para isso ou espero uma eternidade pelo ônibus ou me exercito andando. Só que aqui em casa sempre tem algumas entregas para chegar, e sim, são de mamãe. Então, eu tenho que ficar em casa para receber.
E novamente, meus planos de fazer qualquer coisa se vão pelos ares.
Não adianta montar esses meus planinhos na cabeça. Tipo: Ah, amanhã vou postar no blog, vou ler um pouquinho e arrumar o meu quarto. Sempre vem algum (desculpa) filho da puta para arruinar todos os seus planos, porque simplesmente acha que os dela são mais importantes.
Quanto tempo eu fiquei para faxinar o meu quarto da última vez. Era saída para jantar, almoçar. Era festa, era tudo!
E por que estou falando isso? Aconteceu hoje de novo e isso me irrita! (Tipo o gif no início!)
Pode até ser egoísmo meu querer que meus planos não sejam atrapalhados, mas poxa, as pessoas não sempre fazem coisas para elas mesmas. Eu também tenho esse direito!
Direito ao meu espaço, aos meus planos, as minhas coisas! Sem que ninguém venha se meter ou me mandar fazer outra coisa.

Eis o que tenho vontade de fazer...

2 comentários :

gih disse...

Oiiii Ane, tudo bem??? Entendo sua indignação, hahahah, isso não acontece mais comigo, pq n moro com a minha mãe, kkkkk, mas acontecia direto :P
Hoje sou eu que faço isso com o meu marido, kkkkk
Mas meus planos ninguém estraga, kkk
Beijooos
http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

Francine Porfirio disse...

Ane-flor,
Te entendo… Estou num momento em que só trabalho. Menina, fins de semana e noites estão completamente tomados por trabalho. Quando não estou trabalhando, é claro que preciso dar atenção ao marido e à casa. Sério, estou querendo chorar ultimamente. Não consigo ler e nem sair. Passei o final de semana inteiro em casa, tem ideia? Nem mesmo saí porta afora. Isso me deprime, porque – ao longo da semana – estou há mais de dois meses nesse ritmo louco. Para não enlouquecer, decidi encarar tudo como meta. Cumpro cada uma delas sem pensar no que tenho ainda a fazer. Assim, tenho a sensação de que é "pouca coisa", mas sei que estou com compromissos até agosto.
Vamos ver.

Desejo que as pessoas não te atrapalhem tanto, mas também desejo que não fique como eu… Que você curta a espontaneidade e tenha tempo para curtir o que a vida lhe trouxer. :)

Beijos, flor!
http://www.myqueenside.blogspot.com