Resenha #2: Garota Replay

sábado, 15 de março de 2014

Mais uma review de livro aqui no blog.
Não me acho uma crítica literária, então só dou a minha mera opinião.
E no dia de hoje será sobre um livro que tinha tempos, mas bastante mesmo, que eu queria ler: Garota Replay.
Eu vi o livro uma vez sendo vendido em Bangu, mas não pude comprar, tava meio que com o dinheiro contado. Guardei o nome dele para poder comprar depois.
Só na bienal do ano passado que, em um desses estandes pequenos cheias de livros baratos, me veio uma intuição: Olha naquele lugar ali. Fui lá! Dei de cara com o quê? Pois é, esse livro! Pela bagatela de dez reais.
Eu sou uma pessoa que protela bastante coisa, então enrolei um pouco mesmo para ler o livro. Só que já tinha esperado tanto por ele, não faz mal!

Sinopse: Thizi é uma garota do bem, apaixonada pela vida. Mas, após uma madrugada trágica, sente que tudo à sua volta desmorona. Descobre que Tadeu, seu namorado, beijou uma garota em uma noitada e quebrou o nariz de Tito, melhor amigo de Thizi, quando soube que ele fotografou a prova da traição. Na mesma noite, Tadeu dirigiu bêbado e causou grave acidente, que deixou o amigo Gabiru em coma. Em meio a tanta decepção, Thizi encontra uma Replay de si mesma, uma igual. Agora, não mais a única do planeta, ela se sente a pessoa mais solitária do mundo e precisa entender que só o amor tem o poder de provocar as melhores mudanças. Garota Replay trará reflexões para desvendar os segredos da vida de Thizi. E da sua também...

Como maioria dos livros atuais, pelo menos dos que ficam famosos, é contado em primeira pessoa e por nosso protagonista. No caso deste é a Thizi.
Ela é uma menina feliz ou achava que era assim. Os pais dela vivem viajando, mas ela já até se acostumou com isso, a empregada é a sua única família.
O namorado dela é um grande babaca porque traiu diversas vezes a Thizi. A garota só foi acreditar quando o melhor amigo, Tito, mostrou provas do flagrante. E seu amigo até apanhou por causa disso.
No início da história, Thizi vai a uma balada/festa sozinha, apenas para espairecer. Era muita coisa ao mesmo tempo!
Nessa festa ela se encontra com um replay dela mesma, ou seja, ela mesma. Na real, está mais para uma ela do futuro, uns três anos. Então, se relaciona com o seu replay e esta lhe conta muitas coisas. Dá um choque total de realidade na protagonista.
A história vai passando de um jeito bem leve e legal, com Thizi tentando terminar o seu namoro, contudo com Tadeu hospitalizado a situação complica. E também tenta se resolver com o melhor amigo. Meio que eles passaram por uma crise.
Não vou contar mais muita coisa. Acho que já dei bastante spoiler!
É uma boa pedida! O livro tem uma leitura fácil e bem fluida. Eu entrei na história. (Isso sempre acontece.)
Só digo mais uma coisa: A reviravolta do final me deu um mindfuck sem tamanho. Eu não acreditei.
Mindfuck = quando sua cabeça fica doida, meio que toma um choque.

0 comentários :