Por que matar personagens?

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Olá você, leitor! Deve conhecer alguns da minha espécie, que é muito admirável e tenho certeza que gosta também. Pois é, sou um escritor.
Aquele que dedica horas e mais horas para dar vida as palavras e, consequentemente, a novos mundos e personagens, apenas para te fazer feliz.
Eu sei bem como se sente ao algumas obras do meus colegas (e as minhas também). Porém, não é este o assunto.
Vou falar sobre uma coisa que te deixa possesso quando acontece: A morte de um personagem.
Azar ou sorte? Não sei. Depende do que você sente por este tal personagem. (Não quero entrar em méritos mais profundos). Enfim...
Se odeia, a reação é: Ai morreu, desgraça. Já vai tarde!
Se adora,ama (quer o corpo do personagem nu), a reação é: Por que? Por que logo ele(a)? Oh, vida cruel!
E não me chamem de dramático, a verdade é essa.
Uma outra verdade sobre esta questão de “personagens mortos” é que nós, os escritores, somos chamados de assassinos. De vez em quando somos iguais a criminosos para vocês. Não sei se é bom ou se isso é ruim.
E, sem dúvidas, a pergunta que não sai da cabeça é: Por que fazer isso?
Não se preocupe que eu vou explicar. Só peço um favor em troca: PAREM DE NOS CHAMAR DE ASSASSINOS. (Respira...)
Primeiramente: É que não é nossa culpa. A morte do personagem foi necessária para o segmento da história. Algum motivo ele teve para morrer, merecendo ou não.
Por favor, não sinta ódio mortal de nós. Afinal, às vezes, agradecemos por aquele personagem mala ter morrido.
Segundo: Mesmo o personagem morrendo, ele ainda tem um significado, para a história e até para você (e para mim). Ele já deixou “a sua marca” por lá.
Terceiro: É que os tais sempre estarão vivos dentro de nós. Sempre lembraremos dele, com carinho e amor, com certeza.
Não precisar carregar esta aura maligna da raiva pela nossa atitude. Imagine para nós, que somos os pais destes inúmeros personagens e temos que matá-lo? É como se arrancássemos um pedaço do corpo! Somos tão leitores quanto vocês.
Todos os personagens, finados e não finados, estarão sempre em nossos corações. Eles sempre terão um espacinho lá.
Eu sei que você, leitor, nos ama apesar de tudo. Existem momentos de amor e ódio na nossa relação.
Mas saiba que fazemos algumas coisas, contudo para um bem maior, que seria o fluxo cronológico das histórias e as circunstâncias também.
Posso fazer um dedicatória?
Dedico este (pequeno) texto a vocês, aos meus colegas leitores e acima de qualquer coisa a eles, os nossos queridos e amados personagens que (in)felizmente morreram. RIP.


Anelise Vaz

Crônica feita para o concurso do grupo: Diz que é fã de Fanfic?

0 comentários :