Review: Disneyland Adventures

domingo, 17 de março de 2013

Saindo um pouco dos meus textos hoje. Permitam-me fazer a review de um jogo hoje?
Bem, eu e meu irmão compramos um Xbox 360 com kinect. Com ele vieram dois jogos e vou falar de um deles hoje: Disneyland Adventures.
Como o próprio nome já diz é da Disney. Todo o jogo se passa no parque da Disney, é uma simulação sua visitando o parque mesmo. Mas, não é só um cenário no qual se fica andando.
Para ser mais divertido, você pode falar com os personagens, tirar foto com eles, dançar com eles, etc.
Você cria um avatar para jogar, mas ele é uma criança. Aí sim, pode sair falando com os personagens.
E como todos os jogos atualmente, ao se falar com os personagens, eles vão te dar uma missões para fazer (NPCs sempre sendo inutéis). Alguns são para encontrar coisas espalhadas pelo parque, outros para jogar um dos "mini-jogos" do parque. São jogos em que você entra em um dos universos de algum filme ou da Disney, como Peter Pan, Procurando Nemo ou As princesas.
E esse joguinhos são muito legais, dá para se divertir bastante.
Além das missões que os personagens te dão, também tem as próprias do parque. O que isto quer dizer?
Conforme o jogo passa, você vai ganhando itens para usar. Como a câmera e a varinha, por exemplo.
Com esses itens você tem que ir encontrando os segredos do parque (era esse nome, lembrei).  E são muitos e para fazê-los só andando muito no parque mesmo. Pode-se tirar fotos nos "Photo Passes" do parque, ir jogando a varinha para revirar os bueiros e latas de lixo. E também encontrar os "Hideens Mickeys" pelo parque, tem que ter um olho muito bom e olhar em todos os cantinhos possíveis. (Já achei metade!)


O jogo é Kinect, muito fácil de se jogar. Mas, tem um comando que é quase impossível para fazer. É o "Pedir um autógrafo", onde se tem que estender as duas mãos. Aí vocês me perguntam: O que tem de difícil nisso? O problema é que o Kinect não consegue "ler" o que você está fazendo.
Isso se deve ao fato do jogo ser bastante bugado quando ao seu personagem, principalmente os braços dele. Exemplo: Para abrir o menu (onde vejo o mapa e as missões, etc) tem que levantar os dois braços para o alto. Você faz, mas, ás vezes, o jogo vai colocar o braço torto com o cotovelo levantado. É sério! Não é sacanagem minha, acontece mesmo.
Quando mando ir o autógrafo, os braços da minha avatar ficam tortos e não ficam na posição certa e o comando não vai. Só depois de várias tentativas que eu acerto. Isso deve ser porque o jogo não consegue ler os seus movimentos rápido. (Ou é meu Kinect mesmo!)
O legal do jogo mesmo é poder falar com os personagens. Não foi possível colocarem todos, eu sei. Senti falta da Mulan, da Pocahontas e da Rapunzel. E tem personagens que eu nunca vi, tipo o Black Barty, o pirata. Gostei muito de ter o Mogli e o Balu (o urso do "Necessário, somente o necessário".) e também a turma do Pooh.
Ainda não zerei (se é se pode zerar um jogo desse!), mas posso já fazer uma boa avaliação por ser bem simples.
É realmente um jogo muito legal. Fácil! Dá para crianças e pessoas noobs, geralmente ruins em jogos como eu, jogarem. Vale por toda a diversão! Quem não gosta da Disney? (Ainda mais poder falar com o Pato Donald!)

0 comentários :