Música #10: Ayumi Hamasaki

terça-feira, 19 de junho de 2018

Olá, pessoal! Cá estou eu trazendo mais um postagem sobre música.
E eu, sem querer, quebrei a regra que eu mesma criei para essa categoria, de colocar um artista solo e depois um grupo para falar sobre. Enfim, vai ser um exceção dessa vez, na próxima retornarmos a "programação normal".
Hoje vou falar dela, a maravilhosa: Ayumi Hamasaki.
Ayumi Hamasaki (ou Ayu, para os fãs) nasceu em 2 de Outubro de 1978, em Fukuoka, Japão. Ela foi criada pela avó e pela mãe, já que seu pai abandonou a família quando ela tinha dois anos. Aos 14, se mudou para Tóquio para trabalhar como modelo e no ramo do entretenimento. Em 1995, até lançou um álbum, chamado Nothing from Nothing, por uma gravadora pequena, mas ele não fez sucesso.
Apenas em 1998, ela retornou a carreira musical e lançou o single poker face, em 8 de Abril de 1998. O single foi um sucesso e assim ela se tornou uma das cantoras de maior sucesso do Japão, sendo até chamada de "A imperatriz do J-pop". Este ano já completou seus 20 anos de carreira, com um turnê especial.
Eu conheci a Ayu em 2009, mais ou menos na época que fui descobrindo o J-pop e me interessei pela música-tema do filme Dragon Ball Evolution, que é cantada por ela: Rule. (A música é maravilhosa, o filme é uma bosta mesmo.)

Logo depois saiu o álbum Next Level, que contém uma das músicas favoritas dela.
Ela tinha uma carreira consolidada na época, mas acabou caindo uns anos depois e voltando de novo. Na verdade, o problema da Ayu é com a mídia. Ela é um pouco polêmica para os padrões japoneses, digamos assim. Ela já foi casada duas vezes, com dois estrangeiros: Manuel Schwarz (2011-2012) Tyson Bodkin (2014- 2016).
Porém, nem toda a "treta" da mídia fez com que os fãs deixassem de gostar dela. Vide que ela lota turnês até hoje em estádios. E sério, os shows dela são maravilhosos!
Acredito que a Ayu é uma artista bem variada. Ela explora vários gêneros, entre o pop, rock, R&B. E uma coisa das músicas dela são as letras. Ayu é uma compositora maravilhosa! Todas as canções dela carregam muito significado, especialmente com o que ela sente na época, ou pelo que acontece em sua vida pessoal.

É muito difícil escolher alguma música favorita dela para indicar. São muitos estilos diferentes.
Ayu é uma artista completa e talvez até a frente de seu tempo. Eu sempre agradeço por estar vivendo na mesma época que ela, só por poder ouvir essas músicas que ela escreve.
Seu último lançamento foi o álbum M(a)de In Japan, em 2016. E esse álbum era algo totalmente do que se esperava só pelo nome. Não tem nada de Japonês nesse álbum. É um álbum incrível sério!

Vou recomendar - acho que - minhas duas músicas favoritas dela: WARNING e Memorial Address. Mas vocês podem ouvir qualquer indicação que aparecer, menos se houver uma música chamada Butterfly, que não é dela. Tem tudo dela no Spotify e tem o This is: Ayumi Hamasaki, vocês podem ouvir.

Alias, a Ayu tem canais oficiais, como o twitter e o instagram, vocês podem acompanhá-la se gostarem!
E ai, gostaram de conhecer um pouco da Ayu? Sei que já falei bastante dela aqui no blog, mas não tinha apresentado direitinho.
Espero que tenham gostado do post!
Até a próxima!

3 filmes, 1 post: Reality High; Gatos, fios-dentais e amassos e Fica Comigo

sábado, 16 de junho de 2018
Olá, pessoal! 
Como estão? Espero que bem!
Enfim, lembram um tempão atrás quando falei de três doramas no mesmo post? Pois é, essa postagem é no mesmo estilo e percebi que é algo que quero fazer esporadicamente no blog. Separar três mídias curtas e de mesmo gênero (filme, série, conto, por exemplo) e fazer um compiladão falando de todos eles. Sozinhos não rendem um post, mas juntos sim! Vai ser o "três alguma coisa" e este é o "3 filmes, 1 post".
Escolhi três filmes que vi na senhora Netflix para falar um pouquinho hoje.
Bora lá!
O primeiro é o Reality High. (E já tem um tempão que eu vi. ahha)
É aquele clássico filme adolescente, mas com uns detalhes diferentes. Primeiro que eu amei a protagonista ser negra e o menino que ela é afim também. E que cara mais lindo! Sério!
Ele pode até parecer clichê, mas está mais longe disso. A rival da protagonista se aproxima dela e meio que ferra com a vida dela, sem contar o detalhe de que a garota é uma "digital influencer".
Como todo bom filme desse tipo, a vilã se ferra e a protagonista fica com o boy.
É um ótimo para um dia chuvoso ou tedioso. Filme leve e divertido!

O que falar de Gatos, fios-dentais e amassos?
É um filme relativamente antigo, lá de 2008 e é baseado em uma série de livros também.
Nesse filmes temos a Georgia que é uma garota de 14 anos e que convive com todos os seus problemas de adolescente.
O filme começa quando dois irmãos (gatos) se mudam para a pequena cidade e todas as meninas ficam loucas por eles. Georgia e as amigas fazem de tudo para chamar a atenção dos garotos.
O filme é leve e divertido e tem alguns momentos meio constrangedores e até de nojinho, mas mais feito para a gente rir porque poderia ser a gente.
A Georgia é uma personagem bem divertida e bem comum até. Acabo vendo muito meu lado adolescente com este filme! Recomendo mesmo!
Clichêzão mas legalzão! (Isso foi deveras ridículo!)

O terceiro é o Fica Comigo. E que sinceramente foi um filme que me surpreendeu e muito!
Você olha esse título e pensa que vai ser um filme parecido com os dois que citei acima, mas não.
Ele começa bem inocente, bem de boa e a coisa vai tomando proporções que ninguém espera.
A garota é extremamente possessiva e psicopata e que vai fazer de tudo (e mais um pouco) para ficar com o protagonista.
Eu fui ficando cada vez mais tensa enquanto assistia e o final me deixou roendo as unhas.
É filme que não parece nada com o que gente espera. Sério!

Enfim, esses foram os filmes que resolvi falar um pouco hoje.
Já viram algum deles? Se não, fica a indicação.
Até a próxima!
Beijos!

Kyon #39: Sinopses Remake ~Episode 2~

terça-feira, 12 de junho de 2018
Olá, pessoal!
Kyon aqui de novo. E como estão? Eu espero que bem!
Cá estou novamente trazendo mais um episódio da nossa nova - nem tão nova assim - sessão. Onde eu comento um pouco sobre as sinopse e dos livros da Anelise. Reunimos o pacote de refazer as sinopse e eu refazer os comentários.
Trazendo hoje de mais dois livros que são A Filha do Conselho e As Aventuras de Jimmy Wayn - O Menino Virgem.
Essa postagem já teve uma primeira parte: Sinopses Remake ~Episode 1~.
Bora lá!

A Filha do Conselho
Um Reino, uma rebelião, um conselho tira o Rei do poder. Duas famílias foram afetas de formas distintas. Uma foge para longe. Já a outra é completamente dizimada, sobrando apenas a membro mais jovem da família, de um ano de idade: Caterine.
O conselho, talvez por pena ou pensando no próprio benefício, adotou a menina como uma filha. Caterine cresceu enquanto o domínio do conselho se tornava cada vez maior. Ela se torna uma Guerreira-viajante e busca diversos tesouros a pedido do conselho.
Ao receber uma nova missão, ela descobre que terá seu primeiro parceiro de expedição, que é um homem mascarado e misterioso. A busca é por um artefato muito especial, que tem o poder de tirar o reino do caos: a espada do poder eterno.
Além disso, há um grupo de rebeldes que querem tirar o Conselho do poder e vai fazer de tudo para pôr as mãos nesse objeto. O dever de Caterine é trazer a espada em segurança, mas será que seu “parceiro” quer a mesma coisa que ela?
Comentário do Kyon: Esta é a terceira história dela, também de 2008. E vou brincar com isso aqui de novo: Obrigado Maurício de Souza. haha Vou explicar!
Essa história foi criada na época em que começou a ser publicado o Turma da Mônica Jovem e bem, na chamada para a segunda edição dizia: Madeville - Reino Medieval. Sabe um estalo? Pois é! Foi o que aconteceu!
É uma história de temática medieval misturado com fantasia (bem pouco, na verdade) e até com a Lenda do Rei Arthur, ouso dizer.
Levou uns anos para ser escrita, mas é uma história marcante e com memes maravilhosos que rendem até hoje, como o "É muito luxo para sua carruagem".
Sem contar os personagens maravilhosos como a Caterine, Will, Julie e a Ama. E claro, o capítulo 22 que tem umas das melhores cenas ever!

As Aventuras de Jimmy Wayn - O Menino Virgem
Jimmy Wayn é um garoto de 16 anos, que sofre de um grande problema, ele ainda é virgem, sendo muito zoado pelos seus inimigos do colégio. Os amigos e família entendem, já que ele deseja que aconteça na hora certa e com a pessoa certa. Ele também tem uma banda que escreveu uma música que conta seu dilema da virgindade. Em forma de diário, Jimmy conta as confusões que apronta com os amigos, além de contar seus sonhos e sentimentos, fazendo que tudo fique bem engraçado.
Comentário do Kyon: Esse aqui já estava com a sinopse refeita e já bem conhecido com certeza. É livro que Anelise publicou na Amazon em Novembro de 2016.
Foi o primeiro livro que ela terminou na vida, lá em 2009. Acho que já é sabido que é um livros inspirado nos meninos que estudavam com ela no ensino médio.
Acho que é uma das minhas favoritas, porque o protagonistas é sim muito divertido!
Lida com os dilemas normais de qualquer adolescente e mostra e muito como são as vidas deles. Sim, eles vão a escola e tem aula. haha Acreditem! Boa parte gira em torno da escola, pois acredito ser o principal na vida de um adolescente nesta época da vida.
Muito da Anelise adolescente está refletida nessa livro.
Alias, já temos a continuação dele prontinha, só precisa ser publicada mesmo.
Vou deixar um vídeo em que ela fala algumas curiosidades de livro lá no Contos Anê. E o livro, vocês podem adquirir aqui. (Sempre tem no lado aqui no blog também.)

Lembrando que ainda está rolando o sorteio lá no instagram do Contos Anê. Não percam a chance de ganhar um livro ou um kit de marcadores.

Espero que tenham gostado do post de hoje.
Em breve, teremos mais um "Episode" das Sinopses. haha
Até a próxima!
Beijos do Kyon!

O último biscoito do pacote

sábado, 9 de junho de 2018

Tem gente que se acha o último biscoito do pacote.
Aquele especial, aquele que guarda todo o gostinho final por ser o último biscoito delicioso.
E tem gente na vida que é bem assim mesmo. Se sente único, especial, o diferentão!
Não que seja errado se sentir especial, já que amor próprio é muito importante. Digo, no sentido de se sentir de alguma forma superior aos outros. Um privilégio maluco que só existe e faz sentido na cabeça dessa pessoa.
Não se é melhor do que ninguém só porque sabe fazer X ou Y, ou porque você gosta daquilo que ninguém conhece, ou porque estudou mais, ou porque ganha mais.
Mas, a gente esquece que este último também pode vir quebrado, esfarelado.
Ninguém também é perfeito. Somos especiais por um lado, já por outro, temos os nossos defeitos, as coisas que não sabemos ou não entendemos bem.
Ser o último biscoito, alias, ser qualquer biscoito não é fácil, porque todos estão sujeitos a cair, se machucar, quebrar, esfarelar. Todos estão sujeitos aos problemas e dificuldades.
Independente da posição, todos estão dentro do mesmo lugar, sendo afetados pelas mesmas coisas, outros mais e outros menos.
Porém, ninguém é melhor do que ninguém, apenas cada um de nós é único e tá tudo bem com isso. É isso o que nos torna "a última bolacha do pacote" de uma certa forma!

(Sou carioca e falo biscoito e não bolacha. Tenho dito!)

Assistindo, Lendo, Etc... #10: Maio 2018

terça-feira, 5 de junho de 2018

Olá, pessoal! Como estão?
Mais um mês começando e com ele mais uma atualização das últimas séries e filmes de assistir nesse mês que passou.
Então, bora lá!
Primeiro os filmes.
Assisti alguns originais da Netflix mesmo, especialmente os filmes adolescentes como Doce Argumento e The Kissing Booth (A Barraca do Beijo).
Também vi Caminhos da Floresta, que sinceramente não gostei muito, achei que o filme se estendeu onde não precisava e claro, tem o fato de ser musical que é cantado o tempo todo. (Eu prefiro musical em que a música aparece no filme, mas ele ainda consegue ter um espaço sem esse recurso.)
E teve o maravilhoso Eu Não Sou Homem Fácil, que merece um post inteiro só para ele. Um dos melhores filmes que já vi na vida. É um filme em que refletimos muita coisa.
Não sei se sabem, mas eu sou apaixonada por documentários, vejo alguns de vez em quando e neste mês vi o nacional O Renascimento do Parto.
 




Quanto as séries...
Comecemos com uma série de fantasia e que eu era louca para ver desde as propagandas infinitas do SyFy quando assistia do Face Off: The Shannara Chronicles. É um série bem legal, mesmo com a aparência de ter sido feito para TV e a qualidade não ser das melhores. Estou me encaminhando para a Segunda Temporada já, que terei que ver por meios ilegais.
Terminei as temporadas que faltavam de Project Mc² e estou rezando para a dona Netflix lançar outra parte, porque essa série é um amorzinho na minha vida.
Também vi um anime: Agg Retsuko. É uma série da Sanrio com um humor bem adulto, que engana e muito ao você ver aqueles desenhos fofinhos. E sim, me lembrou e muito Detroit Metal City (que é um anime do mesmo estilo). Porém, é uma série para poucos. É humor para quem já é acostumado com entretenimento asiático.
Outra bem legal que descobri é a Explicando, que é uma série de pequenos documentários que explica algumas coisas para nós, tem episódios como a diferença de riquezas, a genética e é claro, o K-pop. E é bem rápido de ver, pois cada um tem no máximo uns vinte minutos.(Essa ainda está saindo, um episódio por semana.)


Já o livros...
Bem, eu estou meio lerda nas minhas leituras, admito. Eu sou 8 ou 80 para ler, ou leio em poucos dias ou demoro. Além de Passagem para a Escuridão (que prometo terminar ler esse mês), também tem o mangá Helena, que é uma adaptação de uma obra de Machado de Assis e o 50 trepadas de pobre, um livro de contos bem legal do wattpad.
 

E teve bastante música nova este mês.
A começar pelo single maravilhoso do Shouta Aoi: Eclipse. Singlão da porra viado!
Também tiveram singles da Minami - SWITCH - e da Nana Mizuki - Blue Rose.
Os álbuns ficaram por conta do Daisuke Ono - Startrain - e do Ono Kensho - Take the TOP.
Eu sou suspeita para falar dos meus seiyuu-pop mesmo, amo todos eles. =D
 


E ai, pessoal, o que assistiram, leram e ouviram no mês passado?
Comentem ai!
Até a próxima!

Entrevista Sarau Mulheres Reais

sábado, 2 de junho de 2018
Por virtude de estar viajando nesse final de semana, cá estou trazendo o último vídeo para o Contos Anê, que é meu espaço de autora na internet. Vale a pena acompanhar com mais detalhes por lá.
Numa postagem futura aqui do blog falarei melhor sobre o Mulheres Reais com mais detalhes e com um vlog mostrando o Sarau melhor.
Aqui, você veem a minha primeira participação, em Janeiro desde ano, onde dei uma entrevista falando um pouco sobre minha carreira, minha vida pessoal e sobre os livros.
Só peço perdão pelo vídeo em si estar todo zoado, tá super dessincronizado o áudio com o vídeo. Vale a pena apenas ouvir o áudio mesmo. Realmente, o único registro dessa entrevista é essa live que elas fizeram no dia. Eu com esforço consegui baixar e separar e publicar.
Enfim, espero que curtam!

E claro, quero avisar a vocês que estão rolando sorteios no insta do Contos Anê. Um é da antologia King Edgar Hotel - onde participei com o conto Noite das Damas - e o outro são três kits de Marcadores. Tem algumas regras simples, mas nada impossível e nem chato.
Participem e não percam a chance! (Prometo que vem com autógrafo. ahah)

Só isso por hoje. Na terça voltamos a programação normal!
Beijos!

Kyon #38: Anelise entrevista o Kyon

terça-feira, 29 de maio de 2018
Olá, pessoal! Kyon aqui!
Como estão? Espero que bem!
Mais um dia postagem minha aqui no blog e como de costume trago mais uma postagem antiga lá do Blog do Kyon. Lá tem um material muito bom que eu quero que fique por aqui também.
Alias, se quiserem podem sugerir temas para postagens. Adoro receber sugestões! Até porque tem dias as ideias não fluem como deveriam e acontece o famoso bloqueio. ahah (Tá ai um tema para um próxima postagem)
Enfim, hoje trago a entrevista que Anelise fez comigo em Janeiro de 2013. Então, é bem velha e tem algumas coisas meio datadas, mas outras, ainda acho pertinentes, até para vocês conhecerem mais sobre mim. Sobre meu nome e alguns outros pensamentos que tenho acerca de mim mesmo.
Espero que gostem!

Anelise entrevista o Kyon

1- Você gosta de postar no seu blog?
Claro que gosto. Quando comecei não era tão assim, mas com o tempo virei blogueiro e passei a gostar de fazer isso. É bom poder falar de alguma coisa. É bom ter algo a contar.

2- O que você acha de você mesmo?
Eu acho que sou como qualquer humano, espírito melhor dizendo, imperfeito. Tenho minhas qualidades e meus defeitos, eu sei disso e me esforço para melhorar. Sei também que tenho que estudar muito para poder chegar a perfeição e o melhor de mim.

3- É tão divertido assim falar de mim?
Uma coisa é verdade: É bem mais divertido falar dos outros. (risos) Eu até falaria de mim, se eu fosse encarnado e fizesse algo interessante. Mas, como eu te acompanho, eu só vejo o que você faz, de quem falarei então? É óbvio!
E admito que me divirto mesmo! Sou tão engraçado quanto você!

4- O que você faz quando eu paro de falar com você?
Eu fico apenas observando. E alias, essa foi uma característica que te ensinei bem.

5- O que faz quando está fora do blog?
Essa pergunta está meio repetida não? Haha
Enfim, converso com você, te observo, fico pensando em algo que posso postar no blog, estudo e muitas outras coisas.

6- Qual das minhas histórias mais gosta?
Difícil dizer, eu sou quase um co-criador, te ajudo com algumas ideias. Podem ser TODAS?
Todas elas são ótimas e me agradam muito. Alias, visitem o Contos Anê. Momento propaganda!

7- Como é ser meu mentor?
É um pouco complicado, mas esse tipo coisa é assim mesmo. Guiar alguém não é mole. Mas mesmo sendo teimosa e muito estressada, você sempre me escuta quando necessário. Sabe bem o que quer, mas é meio preguiçosa para ir atrás, né mocinha? Mas, eu sei, você consegue!

8- Se acha parecido com o Kyon? E com o Strider Hiryu?
Fisicamente falando não, até porque eu posso mudar a maneira como me pareço. Então, se eu quiser, eu posso ser o Kyon. De personalidade pode até ser que sim. Alguém que vive entediado e parece que ninguém o escuta, uma pessoa normal até demais.
Já o Strider? Bem, de jeito nenhum. Ele é muito OP (Over Power) para eu ser ele. Admito que ele é bonito, tem estilo, mas eu sou normal e imperfeito para ser algo como um ninja. Não que o Strider o seja, foi a melhor palavra que achei para explicar.

9- O que gosta de fazer sem mim no meio?
Pensar sobre mim; estudar, e não é matemática; passear um pouco por aí; visitar alguns amigos; etc.

10- Do que você não gosta?
De fazer, acho que é ficar atoa. Mas as outras coisas são: Pessoas que fazem mal a outras, os problemas deste mundo. Sei que não posso ajudar todos, tento apenas fazer minha parte com você.

11- Por que não deixa uma mensagem aos leitores do blog?
Agradeço a todas as visitas. Obrigado por aguentarem este ser que nem podem ver e tocar.
Obrigado por aguentarem-me contando as pérolas das Anelise e também os “Comentários do Kyon” que às vezes são infames.
Espero que continuem visitando o blog e poderem conversar e rir comigo. Só posso dizer mesmo: Obrigado a todos!

É isso por hoje. Até a próxima!
Beijos do Kyon!